Alexandrino ameaça com “bloqueio” da Estrada da Beira

Folha do Centro - Alexandrino ameaça com “bloqueio” da Estrada da Beira

Autarcas do PS mostraram o seu protesto pela falta de acessibilidades ao concelho e dizem que se nada for feito, a luta vai endurecer nos próximos meses.

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital ameaça com um “bloqueio” da Nacional 17, caso o Governo não apresente, no prazo máximo de um mês, uma solução para o problema das acessibilidades rodoviárias a esta região.

José Carlos Alexandrino falava durante uma ação promovida pela Concelhia do Partido Socialista, a que se juntaram vários presidentes de Junta de Freguesia, com o objetivo de protestar, uma vez mais, contra o estado de saturação a que chegou a principal via que atravessa o concelho – a EN17, e reclamar ao mesmo tempo a conclusão do IC6 e a concretização do IC7.

“É sabido que eu sempre defendi uma radicalização da luta pela construção dos IC’s, sobretudo do IC6, porque nós por mais palavras que repetimos a nossa voz não consegue ser ouvida em Lisboa”, considerou o autarca, em plena Nacional 17, em Vendas de Galizes, estabelecendo agora um “prazo” ao Governo, nomeadamente ao secretário de Estado das Obras Públicas, para até ao fim de maio “cumprir” com a promessa que veio fazer a Seia, em 2013, na campanha para as autárquicas, afirmando que “havia condições para se fazer pelo menos um IC nesta região”. “Essas declarações foram feitas em Seia, em plena campanha, e o que o senhor secretário de Estado veio aqui fazer foi enganar toda esta região, porque não honrou a sua palavra”, concluiu Alexandrino, lamentando que o Governo PSD/CDS tenha faltado à palavra, deixando não só o concelho de Oliveira do Hospital, mas também Seia e Gouveia, servido com uma estrada cheia de buracos e de trânsito, e com índices de sinistralidade preocupantes.

“Vamos pedir uma última reunião ao senhor secretário de Estado para ver se ainda é possível dialogarmos, mas se até ao final de maio, no máximo, não houver nada em concreto acho que devemos unir as pessoas e demonstrar esta revolta que vai dentro de nós”, deixou claro o autarca oliveirense, defendendo um “bloqueio” da Estrada da Beira, desde o limite do concelho de Gouveia até Oliveira do Hospital, porque “são muitos quilómetros” e “isto teria um efeito tremendo”.

Alexandrino garante que, independentemente da vontade dos outros concelhos, Oliveira do Hospital está disponível para “radicalizar” a luta e fazer algo de “diferenciador” para que “Lisboa olhe para nós” e o “senhor Primeiro Ministro perceba que tem um secretário de Estado que andou aqui a enganar o meu povo”, afirmou, confessando-se desiludido com a falta de vontade política para resolver uma problema que coloca Oliveira do Hospital em desigualdade relativamente a outros concelhos, que têm acessibilidades à porta.

“O que está aqui em causa são 100 milhões de euros e, até havia a possibilidade de candidatar a obra a Bruxelas, se este Governo tivesse uma estratégia”, adiantou o presidente da Câmara que lamenta o facto do concelho ser diariamente atravessado por mais de seis mil veículos só na Nacional 17, entre os quais largas centenas de camiões em direção à fronteira, e nem sequer a reparação desta estrada, que está prometida desde 2014, se vislumbrar.

Críticas reiteradas pelo presidente da Concelhia Socialista, Carlos Maia, que faz notar o estado de deplorável em que se encontra a Nacional 17, mas também a EN230 que atravessa várias freguesias, sendo atualmente uma estrada com bastante movimento turístico, reclamando ao mesmo tempo aquele que é o “grande desígnio” do concelho nesta matéria que é a conclusão do IC6 e do IC7. “Nós não podemos pactuar mais com isto, a própria Assembleia Municipal já se pronunciou acerca disto, é um assunto que é velho por demais e nós não vamos pactuar com este estado de coisas”, afirmou o líder do PS local, a quem se “associou” a voz do deputado Mário Ruivo, que se solidarizou com esta luta dos autarcas oliveirenses, dizendo claramente que este é mais um caso de “desprezo” do Governo em relação ao Interior. “Tentarei dentro daquilo que são as minhas funções interpelar o Governo no sentido de perceber o que é pretende fazer com estas importantes vias rodoviárias”, prometeu o deputado, que se deslocou a Oliveira do Hospital, para se juntar ao protesto dos autarcas do PS.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.