Alexandrino não confirma candidatura sem IC6

Folha do Centro - Alexandrino nconsidera avanço do IC6 um “momento histórico” para o concelho

Autarca deverá anunciar dia 1 de abril se será ou não recandidato à Câmara de Oliveira do Hospital.

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, acaba de deixar o concelho e o Partido Socialista em “suspenso” até ao dia 1 de abril, data em que pretende anunciar se vai ou não ser recandidato à presidência da autarquia.

Até lá, Alexandrino garante estar ainda longe de uma decisão quanto ao seu futuro político autárquico, e faz depender a sua decisão de um compromisso de “ação” por parte do Governo do Partido Socialista relativamente à concretização do troço do IC6 até ao limite do concelho de Oliveira do Hospital com Seia. “Há um prazo para o PS se definir em relação ao IC6, até ao dia 31 de março tem de haver uma resposta, porque no dia 1, apesar de ser o dia das «mentiras» anunciarei se serei ou não candidato”, deixou claro aos jornalistas, no encerramento da 26ª edição da Festa do Queijo de Oliveira do Hospital.

O autarca que tem insistido, por diversas vezes, nesta sua posição, voltou a afirmar que não será recandidato “enquanto não se concretizar o compromisso que tenho com os oliveirenses” e que é trazer o IC6 até ao concelho.

Não escondendo algum mau estar pelo facto do Governo do PS e do Ministro Pedro Marques ter vindo a Oliveira do Hospital no início do ano assinar a adjudicação das obras na EN17 e não ter dado qualquer garantia em relação ao IC6, Alexandrino deixa agora uma espécie de ultimato e diz que só avançará para o terceiro mandato se o Governo “clarificar a sua posição”. Mas “é preciso um compromisso que não fique só pela promessa, é preciso um compromisso mais de ação, de agir por parte do Senhor Ministro”, garantiu o edil, que não se considera satisfeito com aquilo que foi dito em Oliveira do Hospital aquando do lançamento das obras da Nacional 17, de que não haveria verbas do orçamento de Estado para a realização daquela infraestrutura, pelo que o Governo iria procurar financiá-la através de fundos comunitários.

Alexandrino lembra que o compromisso que tem com os oliveirenses é de trazer esta estrada até ao concelho e admite poder terminar por aqui o seu “ciclo político” se o Governo não der respostas claras e objetivas a uma velha e justa reivindicação de todos os oliveirenses. “Eu fui eleito para defender os interesses de todos os oliveirenses e não para servir um partido”, garante o edil que quer continuar a ser presidente da Câmara, mas só com IC6 a caminho. Enquanto não ganha esta batalha, Alexandrino congratula-se com outra “conquista” em matéria de acessibilidades: o arranque, ontem mesmo, das obras de requalificação da EN17.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.