Alexandrino volta a acusar Cristina Oliveira de prejudicar concelho com um único mega agrupamento

Folha do Centro - Alexandrino volta a acusar Cristina Oliveira de prejudicar concelho com um único mega agrupamento

Durante um encontro de assistentes operacionais em Oliveira do Hospital.

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital voltou à carga com a polémica em torno da criação de um único mega agrupamento de escolas no concelho, acusando a ex diretora regional de educação, Cristina Oliveira, de prejudicar toda a comunidade educativa local com esta decisão. José Carlos Alexandrino falava durante um encontro de assistentes operacionais que decorreu na Casa da Cultura, onde, numa clara referência à antiga diretora regional, disse “não pactuar com pessoas que prejudicam o nosso concelho” e que, segundo o edil, não respeitaram as negociações com o Município, nem com o seu executivo, avançando “contra todas as expectativas” com a proposta de constituição de apenas um mega agrupamento de escolas no concelho, quando já estavam em cima da mesa apenas dois.
Contudo, “são essas pessoas que não têm vergonha e vêm agora apresentar-se como candidatas em Oliveira do Hospital”, adiantou o autarca, já na “pele” de adversário político, lamentando que Oliveira do Hospital tenha saído lesado em termos de reorganização da rede escolar por motivos que não têm em conta as “angústias das pessoas”, mas os números.
Alexandrino lembra que não é uma questão de defender que tudo fique na mesma, até porque a Câmara Municipal contratou uma equipa especializada em questões de educação para elaborar o Projeto Educativo Local precisamente para apontar caminhos em relação ao futuro da educação no concelho, mas sim de defender as pessoas, sobretudo numa “fase de desespero” para muitos funcionários públicos. “Quando em Oliveira do Hospital, o PS tentou fazer os mega agrupamentos, eu opus-me terminantemente a essas pessoas, e obriguei o PS a recuar, infelizmente este Governo voltou a carga”, lamentou o presidente do executivo, visivelmente preocupado com as consequências desta mega fusão de escolas no concelho, em termos de empregabilidade, pois “sabemos que o que move essas pessoas são números”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.