Autarca de Tábua acusa oposição de “nervosismo e agonia” a dois anos de eleições

Folha do Centro - Autarca de Tábua acusa oposição de “nervosismo e agonia” a dois anos de eleições

Mário Loureiro lamenta voto contra a construção de sete novas ETAR´s no concelho por parte dos eleitos PSD/CDS.

O presidente da Câmara de Tábua, Mário Loureiro, lamentou, ontem, em conferência de imprensa, o voto contra de alguns eleitos da bancada do PSD/CDS-PP na Assembleia Municipal tabuense à construção de sete novas ETAR´s no concelho, e entende que o “chumbo” da oposição a estes projetos só pode estar relacionado com algum “nervosismo” e “agonia” quando faltam dois anos para as próximas eleições autárquicas.

Indignado com a posição de alguns membros do PSD/CDS-PP, o autarca decidiu mesmo colocar o ponto à votação, em vez de ter ficado só pela informação aos deputados, e diz nunca ter “imaginado que alguém tivesse a coragem de questionar obras que vão melhorar a qualidade de vida das pessoas e irão melhorar o ambiente”, além de serem obras financiadas na sua totalidade pelos fundos comunitários. “Foi tudo aprovado a 100% porque o próprio POVT entendeu que as candidaturas cumpriam os objetivos do programa” e que “são ETAR´s para substituir fossas que não têm condições”, esclarece o edil, confessando-se, por este motivo, ainda mais “surpreendido” com o sentido de voto da oposição que ao não aprovar a construção destas infraestruturas, está, na sua opinião, a fazer uma “oposição irresponsável”.

“É deveras lamentável o que passou, eu nunca esperei ver uma votação nesse sentido, porque eu também já estive na oposição e tive sempre a preocupação de fazer uma oposição séria e responsável, que defenda os interesses dos tabuenses e aquilo que se passou na última Assembleia Municipal não é defender os interesses dos cidadãos, nem defender a qualidade de vida das pessoas”, considerou o presidente de Câmara Municipal, desiludido com “alguns” que votaram contra a construção de ETAR´s até na sua própria freguesia. “Aquilo que eu vi foi fazerem uma oposição negativa, uma oposição sem qualquer razão de ser, que inclusive é contra a qualidade de vida das pessoas, isto é de lamentar, quando as pessoas votam o não pelo não”, referiu ainda o edil, criticando a postura “negativa” dos eleitos do PSD/CDS-PP quando eles próprios criticavam os problemas de saneamento básico no concelho.

“Achei tão estranha esta atitude da oposição que não tive outra solução que não fosse colocar este ponto à discussão e questionar a Assembleia se queria ou não as ETAR´s no concelho e eliminar as fossas céticas que são pontos de poluição que estão a prejudicar a qualidade ambiental do concelho”, justificou-se o autarca que só percebe esta posição dos eleitos do PSD/CDS como uma manifestação de “nervosismo” e “agonia”, ainda mais quando estas empreitadas lançadas agora pela Câmara Municipal tem financiamento garantido por parte do Programa Operacional de Valorização do Território (POVT).

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.