Crise na restauração preocupa autarquia

Folha do Centro - Autarca oliveirense preocupado com crise na restauração

José Francisco Rolo teme pela devastação de um setor que “absorve” dezenas de postos de trabalho na região.

O vice presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, José Francisco Rolo, está preocupado com a crise que está a afetar dezenas de restaurantes e similares no concelho, devido à subida do IVA de 13 para 23%, e apelou ao Governo, para recuar “nesta politica fiscal”, que a muito curto prazo vai colocar em risco dezenas, senão centenas de postos de trabalho na zona de Oliveira do Hospital. José Francisco garante que o apelo agora dirigido às entidades que tutelam o setor advém da auscultação que tem sido feita aos empresários locais, que se dizem completamente “asfixiados” com o aumento dos impostos nesta atividade.
“O risco que corremos neste momento é o encerramento em dominó de toda a restauração em Oliveira do Hospital e na região”, refere Francisco Rolo, segundo o qual, “este aumento do IVA está a ter um efeito demolidor na sustentabilidade financeira das empresas”. “É o risco de levarmos à falência centenas de restaurantes em todo o país, e aqui também na região, pondo em causa mais de 70 mil postos de trabalho segundo dados da AHRESP”, afirmou o autarca oliveirense, sem avançar com números em termos concelhios.
Seja como for, tendo e conta o aumento exponencial do IVA neste setor, Rolo está preocupado com as repercussões destas medidas nas unidades de restauração e similares do concelho, julgando que se nada for feito, “isto vai levar ao abate da maioria dos estabelecimentos nesta área, afetando várias centenas de pessoas”. “Neste momento têm-nos chegado preocupações dos empresários com a continuidade das suas unidades por causa desta politica fiscal”, revela o vice presidente da Câmara, temendo a “devastação” de um setor ligado à gastronomia que “devia ser um dos pontos fortes” do país e da região em termos de atração turística. Daí deixar um “apelo vigoroso” ao Ministro das Finanças, a partir de Oliveira do Hospital, no sentido de reverem o IVA na restauração e similares, sob pena de causarem um “grau enorme de destruição”, afetando fortemente um negócio que absorve largas dezenas de postos de trabalho também no concelho de Oliveira do Hospital. “É um problema sério”, constata o autarca, porquanto acontece precisamente “numa altura em que os clientes têm menos poder de compra” até para “comer fora”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.