Bombeiros de Lagares em aflição

Folha do Centro - Bombeiros de Lagares em aflição

Em causa está uma lei de 2012 que pode impedir esta corporação de continuar a fazer o transporte de doentes do centro de saúde para Coimbra em sistema rotativo como sempre fez.

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários  de Lagares da Beira volta a viver dias de angústia.

Em causa está uma lei publicada em 2012 relacionada com o transporte de doentes do Centro de Saúde de Oliveira do Hospital para os hospitais centrais de Coimbra que, segundo algumas “interpretações”, pode impedir aquele corpo de bombeiros de continuar a fazer o transporte de ambulância em sistema rotativo com os Bombeiros de Oliveira, como sempre aconteceu.

A confirmar-se a decisão de restringir o transporte de doentes à corporação mais distante do Centro de Saúde, uma vez que a lei diz que aquele serviço deve ser feito preferencialmente pelo corpo de bombeiros mais próximo da unidade de saúde, o presidente dos Bombeiros lagarenses, António Maceira Gonçalves, garante que isto põe em causa a sobrevivência do corpo de bombeiros e a sustentabilidade financeira da própria associação. “Isto traz-nos aqui numa angústia e numa aflição terríveis” considera aquele dirigente, lembrando que o serviço de transporte de ambulância do centro de saúde representa atualmente cerca de 9 mil euros de faturação mensais. “Isto é um abalo muito grande”, adianta, apelando nesta altura à “solidariedade” entre corpos de bombeiros, pois se Oliveira manifestar vontade que o sistema se mantenha tal como está a funcionar, a questão “fica imediatamente resolvida”, assegura.

António Maceira lembra que desde 1994 – aquando da abertura do centro de saúde, que este serviço funciona em rotatividade com os dois corpos de bombeiros do concelho, e “com resultados positivos”, o que motivou já a solidariedade dos funcionários e médicos desta unidade de saúde, frisa o presidente da direção dos bombeiros lagarenses. “Eles queriam que isto continuasse como está agora, porque acham que é de justiça e porque os bombeiros de Lagares têm tido um comportamento exemplar, não têm razão de queixa absolutamente nenhuma”, refere, com orgulho, o dirigente daquela associação humanitária que agora se está a ver a braços com uma situação que, segundo diz, ameaça seriamente este corpo de bombeiros. (leia mais na edição impressa)

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.