Câmara de Oliveira mantém “nível” de apoio às coletividades

Folha do Centro - Câmara de Oliveira mantém “nível” de apoio às coletividades

Alexandrino avisa todavia que há grupos que terão de ter um tratamento diferenciado.

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital vai manter o mesmo nível de apoio às coletividades do concelho no próximo ano, tendo aprovado subsídios no valor global de 85 mil euros.

Tendo em conta os tempos difíceis que as autarquias atravessam, o presidente do executivo, José Carlos Alexandrino, acredita que esta é uma verba “significativa” que é também o “reconhecimento do trabalho” desenvolvido pelos grupos musicais e culturais do concelho e que são cada vez mais pelo menos nalgumas áreas. “Há agora aí um fenómeno que tem sido o aparecimento de grupos de concertinas, estas coisas também têm modas e esta é uma moda que também veio para ficar”, referiu o edil oliveirense, para quem o apoio a estes ou outros agrupamentos musicais terá de ser diferenciado, de acordo com a sua atividade, número de executantes e as suas atuações. “Todos têm o direito de existir e de lhe darmos os meios mínimos para poderem sobreviver, agora terá de haver alguma diferenciação”, sublinhou Alexandrino, lembrando que “a lógica de criar um grupo que a Câmara paga é uma lógica do passado”.

“Estamos disponíveis a apoiar todos com pouco ou com muito, agora não esperem é que a Câmara pague tudo”, advertiu o autarca, lembrando que já “ninguém” tem o nível de subsídios que a Câmara de Oliveira mantém com as coletividades. “Isto que fazemos noutros concelhos já desapareceu completamente”, considera, continuando a mostrar-se disponível para subsidiar a atividade dos grupos culturais ainda que faça depender esse apoio, ou pelo menos, os seus montantes, de novas opções políticas que têm a ver com as dificuldades que as famílias atravessam e com novos casos de pobreza que tem aparecido e que é preciso apoiar em primeiro lugar. “O nosso concelho não se deve compartimentar e fazer desaparecer estas coisas por causa do dinheiro, só se de todo nos faltasse para apoiarmos as pessoas”, afirmou, todavia, o edil, lembrando que, entre desporto e cultura, o município atribui cerca de um milhão de euros de subsídios. (leia mais na edição impressa)

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.