Câmara de Oliveira vai passar a pagar a 15 dias aos fornecedores do concelho

Folha do Centro - Câmara de Oliveira vai passar a pagar a 15 dias aos fornecedores do concelho

Medida foi ontem anunciada pelo presidente do Município, José Carlos Alexandrino, que fez notar a boa gestão financeira da autarquia

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital vai passar a pagar as faturas a todos os fornecedores do concelho num prazo máximo de 15 dias. O anúncio foi ontem feito pelo presidente do Município, José Carlos Alexandrino, no decorrer da reunião pública do executivo camarário, onde justificou a medida com o rigor e a boa gestão financeira da autarquia que, no fecho das contas a 31 de maio, apresentava uma divida “próxima do zero” a fornecedores e instituições.

“Nós sempre pagámos a tempo e horas, mas minha a intenção é clara é passarmos a pagar a 15 dias às empresas de Oliveira”, referiu o edil, lembrando que, contrariamente a outros concelhos, o Município oliveirense não “necessitou de aderir a nenhum programa de ajuda” para pagar as suas contas, não necessitando sequer de recorrer ao empréstimo de 450 mil euros, contraído recentemente, para tomar esta decisão. “Podíamos estar aqui a fazer o milagre dos pães, tirando de um lado para o pôr noutro, mas não é esse o caso”, garante Alexandrino, fazendo notar que “não utilizamos um cêntimo dessa conta caucionada”. “Isto demonstra claramente que há aqui gestão financeira e política de racionalidade dos recursos”, acrescentou ainda o edil, sublinhando que as dividas a fornecedores a 31 de maio, com exceção das faturas das águas do Zêzere e Côa e que ainda assim reduziram de 400 mil euros para pouco mais de 120 mil, se situavam em apenas 13 mil euros.

Um valor que só não foi colocado a “zeros”, segundo o edil, devido à falta de apresentação por parte das empresas das declarações de não divida da Segurança Social e Finanças, impedindo assim o Município de emitir os respetivos pagamentos. A mesma situação se passou, de acordo com o presidente, com os subsídios às associações que só não foram saldados pela falta das declarações de situação regularizada em termos de Fisco e Segurança Social. “Pela primeira vez fechámos o mês de maio com um valor irrisório de 30 mil euros, e desse valor mesmo assim pagámos já 12 mil euros a uma associação nos primeiros dias de junho”, adiantou, destacando o fato de, na mesma data, a Câmara Municipal ter pago tudo aos empreiteiros.

“Pela primeira vez as faturas a empreiteiros pagaram-se todas”, sublinhou o edil, que refletiu igualmente a gestão financeira da Câmara Municipal no pagamento às Juntas de Freguesia das verbas acordadas no âmbito do protocolo de descentralização de competências. “Isto mostra que Oliveira do Hospital é um bom exemplo em termos de gestão financeira, enquanto outros concelhos apresentam problemas nesta área”, faz notar, entendendo que esta questão dos pagamentos é também “uma questão de consciência”, pois “podíamos ter um conjunto de obras no concelho e não ter os pagamentos em dia”. “Mas a minha intenção é clara é passar a pagar a 15 dias às empresas de Oliveira, é um objetivo que está traçado”, afirmou, lembrando que o seu executivo tem feito “um esforço enorme” nesta área, que se reflete hoje na saúde financeira da Câmara Municipal, desafiando aqueles que querem fazer ver o contrário, a apresentar provas à Judiciária e ao Ministério Público de que falta dinheiro ou que algum dia faltou nos cofres da autarquia.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.