Câmara isenta proprietários de bares e cafés do pagamento de “esplanadas”

Folha do Centro - Câmara isenta proprietários de bares e cafés do pagamento de “esplanadas”

Oliveira do Hospital.

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital vai isentar os proprietários de bares e cafés da cidade do pagamento de taxas para abertura de esplanadas. A decisão é justificada pelo presidente José Carlos Alexandrino que, percebendo que os “negócios” estão a passar por sérias dificuldades, propôs em reunião do executivo isentar estes empresários do pagamento “dessa taxa pela ocupação do espaço público”. Alexandrino entende que além de estimular os negócios num setor que está a atravessar momentos difíceis, esta medida visa também a abertura de novas esplanadas nas ruas, tornando assim “a cidade mais atrativa”. Um estimulo que o presidente da Junta de Freguesia da cidade encara com algumas “reservas”, porquanto tem constatado que “alguns proprietários fazem um uso abusivo da ocupação do espaço público”. “Tenho reparado que muitas vezes aquilo que devia ser uma passagem pedonal, deixa de ser, pondo em causa a segurança das próprias pessoas”, observou Nuno Oliveira, em jeito de alerta à Câmara Municipal para futuros licenciamentos de esplanadas. Além disso, o autarca chamou a atenção para o facto de alguns estabelecimentos se estenderem de tal forma para a rua que colocam em causa a estética do espaço público.
Ao mesmo tempo que incentiva os comerciantes a “alargarem” os seus negócios até à rua, numa altura do ano particularmente convidativa a estar ao ar livre, o executivo camarário aprovou ainda os novos horários de funcionamento dos bares e discotecas do concelho, fixando a hora de fecho destes estabelecimentos de diversão noturna até as duas da manhã, ao mesmo tempo que prolonga o horário das discotecas das seis para as oito da manhã. De acordo com o novo regulamento de funcionamento destes espaços, os proprietários que queiram estender os horários dos seus estabelecimentos até mais tarde podem fazê-lo, bastando para tal comunicar à Câmara Municipal os novos horários, podendo, no caso dos bares, estar abertos até às quatro da manhã. um regulamento que não agrada à própria bancada do Partido Socialista, que na última assembleia municipal fez sentir o descontentamento por ainda não ser desta que a hora de fecho dos bares é fixada “mais tarde”. “Andámos aqui a lutar quatro anos para que os bares pudessem abrir às quatro da manhã e agora é preciso mais uma vez vir o proprietariozinho pedir ao presidentezinho para abrir o barzinho”, criticou o deputado municipal do PS, Francisco Garcia, recordando a “luta” da juventude pelo alargamento dos horários dos espaços de diversão noturna. Para já, só foi alargada a hora de fecho das discotecas, que passam a poder encerrar às oito da manhã, já em pleno, o que segundo o executivo é uma forma de contribuir para a segurança dos clientes, uma vez que a ideia é já saírem de dia, se necessário.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.