Candidatura da Rede das Aldeias de Montanha aprovada pelo Fundo Ambiental

Folha do Centro - Candidatura da Rede das Aldeias de Montanha aprovada pelo Fundo Ambiental

A candidatura “Valorizar o Património Ambiental da Serra da Estrela e Promover a Transição para a Economia Circular nas Aldeias de Montanha” da Rede das Aldeias de Montanha foi uma das candidaturas aprovadas no âmbito do Fundo Ambiental alinhado com a Estratégia Nacional de Educação Ambiental (ENEA 2020). Apresentada pela Rede das Aldeias de Montanha foi uma das 28 aprovadas, num universo de 120 candidaturas submetidas ao aviso “Apoiar uma nova cultura ambiental” a que o Fundo Ambiental, instrumento de financiamento de políticas do Ministério do Ambiente, afetou uma dotação de 1,5 milhões de euros.

A cerimónia de assinatura dos Contratos de Financiamento com o Fundo Ambiental aconteceu na sexta-feira, 6 de outubro, na Maia, presidida pelo Ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, com a presenta da secretária de Estado do Ordenamento do Território e Conservação da Natureza, Célia Ramos, do presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, Nuno Lacasta e do vice-presidente da autarquia da Maia, António Silva Tiago.

Coube a José Francisco Rolo, presidente da Rede das Aldeias de Montanha e vice-presidente do Município de Oliveira do Hospital, proceder à assinatura do contrato de financiamento – que vai possibilitar a valorização e o investimento na qualificação da Rede das Aldeias de Montanha – fazendo-se acompanhar pelo presidente da Câmara Municipal de Seia, Carlos Filipe Camelo; pela empresária e membro da direção da ADIRAM, Maria Manuel Silva, e pela coordenadora técnica da Rede, Célia Gonçalves.

Refira-se que estes contratos de financiamento de projetos de Educação Ambiental surgem após a aprovação da ENEA, para o período 2017-2020, em que se assume o compromisso na construção da literacia ambiental em Portugal, impulsionando a alteração e aquisição de novos comportamentos pró-ambiente, cuja operacionalização prevê 16 medidas enquadradas por três objetivos estratégicos: Educação Ambiental + Transversal, Educação Ambiental + Aberta, Educação Ambiental + Participada.

De acordo com a tutela, os 28 projetos vencedores, nos quais se inclui a candidatura apresentada pela Rede das Aldeias de Montanha, visam contribuir para uma cidadania ativa no domínio do desenvolvimento sustentável, projetando a construção de uma sociedade de baixo carbono, racional e eficiente na utilização dos seus recursos. Importa referir também que o Fundo Ambiental tem por finalidade apoiar políticas ambientais para a prossecução dos objetivos do desenvolvimento sustentável, contribuindo para o cumprimento dos objetivos e compromissos nacionais e internacionais, designadamente os relativos às alterações climáticas, aos recursos hídricos, aos resíduos e à conservação da natureza e biodiversidade.

José Francisco Rolo, presidente da Associação de Desenvolvimento que gere a Rede das Aldeias de Montanha – rede de âmbito intermunicipal que abrange um território constituído por 42 aldeias de nove municípios (Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Fundão, Covilhã, Gouveia, Guarda, Manteigas, Oliveira do Hospital e Seia) com características únicas e que integram ou confinam com o Parque Natural da Serra da Estrela – sublinha a importância da aprovação desta candidatura para dar projeção à Rede das Aldeias de Montanha, associadas à proteção do património natural, dos genuínos valores das vivências da montanha e do turismo de natureza.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.