CAULE planta espécies autóctones em áreas de pinhal infetado com doença do nemátodo

Folha do Centro - CAULE planta espécies autóctones em áreas de pinhal infetado com doença do nemátodo

Reconversão de povoamento florestal arranca na freguesia de Alvoco das Várzeas, abrangendo uma área de mais de 30 hectares.

A CAULE – Associação Florestal da Beira Serra, prepara-se para arrancar com um projeto piloto de reconversão de povoamentos florestais no concelho de Oliveira do Hospital, propondo-se substituir várias áreas de pinhal infetadas pela doença do nemátodo da madeira pela plantação de espécies autóctones. O projeto, desenvolvido no âmbito do Plano de Gestão da Zona de Intervenção Florestal (ZIF) Alva e Alvoco, deverá arrancar ainda este mês, prevendo a plantação de mais de 35 mil árvores numa área estimada de 32,5 hectares, só na freguesia de Alvoco das Várzeas.

A reconversão florestal acontece em oito locais diferentes da freguesia, envolvendo cinco proprietários, onde vai ter lugar a remoção do pinheiro bravo que se encontra infetado, para serem plantadas as novas espécies. O projeto contempla a ocupação daquela área com quatro espécies diferentes, mas perfeitamente adaptadas à região, como são o carvalho, castanheiro, sobreiro e pinheiro manso, sendo que este último é o que “vai ter maior predominância”, refere Tiago Gonçalves, engenheiro florestal da CAULE, que justifica esta opção com a intenção de expandir esta espécie a áreas onde ainda não acontece a sua “regeneração natural”. (leia mais na edição impressa)

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.