CDS/PP apresenta programa “inovador” e pede voto de confiança aos oliveirenses

Apresentação CDS

Candidatura aposta na eleição de um vereador.

O CDS/PP pediu ontem a “atenção dos oliveirenses” para o programa que apresenta às eleições autárquicas do próximo dia 1 de outubro, acreditando que se trata de uma candidatura inovadora e que faz a diferença em relação às demais.

Com medidas para todas as áreas e quadrantes, Nuno Alves, o cabeça de lista à Câmara Municipal, começou por apontar “soluções” para os mais idosos, prometendo, se for eleito, ter especial “atenção” com os mais velhos. “Somos uma candidatura jovem, mas este é um setor que nos preocupa”, referiu, falando de seguida na necessidade de apostar no desenvolvimento industrial, com o lançamento do programa “Oliveira Investimento” que visa a captação de mais empresas para o concelho e alicerçado nesse “investimento” criar condições para atrair também mais pessoas.

“A Zona Industrial é uma área que nos preocupa imenso, está abandonada, como nós já tivemos oportunidade de mostrar, e a sua reabilitação é fundamental” aludiu o candidato, que no programa propõe a criação de um cluster da saúde em torno da Fundação Aurélio Amaro Diniz, para que Oliveira tenha “umas urgências a funcionar como deve ser 24 horas”.

Criar a imagem de marca de Oliveira do Hospital ancorado no têxtil e nas confeções é ainda outra das propostas da candidatura do CDS/PP que quer candidatar Oliveira do Hospital a Capital Europeia do Têxtil. “Oliveira tem mais do que provas dadas neste setor e achamos que esta imagem de marca é fundamental para o concelho e valoriza este setor tradicional da nossa indústria”, afirmou Nuno Alves, que falou ainda em dar uma nova dinâmica a espaços como a Fundação Maria Emília Vasconcelos Cabral, que, reforçou, atualmente “é um espaço esquecido da cidade onde nada acontece”, e ao mercado municipal, que apesar de reabilitado, precisa, na opinião dos candidatos do CDS de uma nova vida “com a abertura de lojas, pequenos espaços de restauração, à semelhança do que hoje acontece, em espaços destes, nas grandes cidades”.

Novos espaços de estacionamento nas “zonas vivas da cidade”, descongestionamento do trânsito junto à sede do Agrupamento de Escolas e ainda a substituição de pelo menos 50% da frota de viaturas da Câmara Municipal, por veículos elétricos, até 2021, são algumas das propostas da candidatura centrista em Oliveira do Hospital que, quer igualmente, ver reduzidas as mensalidades das creches e jardins de infância do concelho.

Por tudo isto e por considerar que se trata de uma candidatura “inovadora”, Nuno Alves pediu uma “oportunidade” para o CDS nas próximas eleições autárquicas, pois “neste momento temos condições para estar no próximo executivo”, concluiu.

Um repto também lançado pelo cabeça de lista à Assembleia Municipal, Luís Lagos, que antes mesmo da apresentação do programa, tinha apelado ao “voto útil” no CDS em Oliveira do Hospital, acreditando que a candidatura centrista “é a verdadeira alternativa ao PS neste ato eleitoral”. “Sentimos que é possível eleger um vereador e sentimos que já merecemos a eleição desse vereador, porque se há crítica, se há propostas alternativas, se há soluções para os problemas das pessoas é esta coligação que se preocupa em propor”, afirmou Luís Lagos, pedindo aos “oliveirenses de todas as freguesias” para darem uma “oportunidade ao CDS”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.