Conferência sobre Envelhecimento Ativo decorreu em Oliveira do Hospital

Folha do Centro - Conferência sobre Envelhecimento Ativo decorreu em Oliveira do Hospital

O Município de Oliveira do Hospital promoveu uma Conferência Aberta sobre “Psicogeriatria e Psicogerontologia” e “Envelhecimento Ativo” que teve como orador convidado, o psicólogo Daniel Santos e Silva. Realizada no âmbito da V Iniciativa “Competências para o Desenvolvimento”, reuniu profissionais que trabalham com a pessoa idosa, nomeadamente nas Instituições Particulares de Solidariedade Social e no setor da saúde, alunos do curso Técnico Auxiliar de Saúde na EPTOLIVA – Escola Profissional de Tábua e Oliveira do Hospital, bem como membros da Universidade Sénior de Oliveira do Hospital, um dos exemplos de boas práticas de envelhecimento ativo na região.

A conferência visou capacitar as instituições, os profissionais e todos os agentes de Oliveira do Hospital e da região que lidam com as questões e desafios do envelhecimento e focou várias questões relacionadas com esta temática, como o apoio social à pessoa idosa, o envelhecimento em meio rural e meio urbano, a demografia do envelhecimento, entre outras.

“Esta é uma iniciativa conjunta que entendemos muito útil e de extrema atualidade para a nossa comunidade”, disse o vereador do pelouro Solidariedade e Ação Social, José Francisco Rolo, numa altura em que as estatísticas nacionais revelam elevados índices de envelhecimento da população e num contexto de aumento da esperança média de vida. Um cenário que na sua opinião coloca dois desafios, “até que momento as pessoas vão ter qualidade de vida suficiente para terem uma vida de qualidade, ativa e autónoma, e por outro, há os desafios que se colocam àqueles a quem é possível prolongar a vida mas a mesma nem sempre tem a qualidade desejável”.

Desafios que também se colocam aos cuidadores ao mesmo tempo em que emerge outra realidade preocupante como o abandono e negligência, em casos extremos, dos idosos, como assinalou o vice-presidente da autarquia que sublinhou o importante papel das IPSS que acompanham a população sénior com diferentes respostas, desde o apoio domiciliário aos centros de dia e aos lares, consoante as necessidades dos utentes. “O ideal é que a institucionalização aconteça o mais tarde possível, queremos que os nossos idosos permaneçam nas suas residências e desenvolvam projetos de vida autónomos”, referiu sendo por isso necessário um conjunto de estruturas para que haja uma rede de suporte às populações mais vulneráveis, mas também outras respostas sociais que permitam um envelhecimento ativo cumprindo o conhecido chavão “envelhecer é inevitável, ficar velho é opcional, estimulando ambientes de bem-estar e felicidade”.

No que respeita à promoção de práticas de envelhecimento ativo, o Município de Oliveira do Hospital tem desenvolvido interessantes medidas que visam o envolvimento da população sénior, nomeadamente os que são utentes nas diferentes valências das IPSS. São disso exemplo, um projeto que foi implementado nas instituições, e que através do teatro, da música e das artes decorativas envolvia os utentes em dinâmicas diferentes do seu quotidiano. Mais recentemente, continuam igualmente a ser dinamizados mensalmente, dois projetos que envolvem os utentes das IPSS aderentes e as Bibliotecas Públicas Municipais – o “Lar na Biblioteca” que promove a visita dos seniores às Bibliotecas de Oliveira do Hospital e de Lagares da Beira para uma tarde cultural e de promoção da leitura, muitas vezes com a presença das crianças, promovendo assim o encontro de gerações; e o “Viver a Ler +” através do qual uma equipa técnica das Bibliotecas se desloca às IPSS para levar livros, revistas e jornais que podem ser requisitados pelos utentes, e onde dinamiza a leitura de uma história ou atividade semelhante, sempre em torno do livro.

Ainda neste campo, destaca-se também a criação da Universidade Sénior de Oliveira do Hospital, estrutura com quatro anos de existência e 90 alunos inscritos e que se tem revelado “um sucesso, com grande dinâmica e que gera bem-estar” ao conjunto de cidadãos que a integram. A dinamização de várias iniciativas no âmbito de uma política de promoção do envelhecimento saudável tem sido uma preocupação do Município de Oliveira do Hospital, de forma a promover a vitalidade e dignidade de todos, de que são exemplos os encontros intergeracionais, o Encontro Sénior anual, a ExpoSocial e Gala Social na ExpOH – Feira Regional de Oliveira do Hospital, ou o dia dedicado ao público sénior na Feira do Livro de Oliveira do Hospital, entre muitas outras.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.