“Conseguimos ter uma feira com muita qualidade a custos controlados”

Folha do Centro - “Conseguimos ter uma feira com muita qualidade a custos controlados”

Câmara de Tábua faz balanço positivo da FACIT.

“Tinha feito um bom negócio com o S. Pedro e resultou”, é com algum sentido de humor que o presidente da Câmara Municipal de Tábua faz o balanço de mais uma edição da FACIT, que fechou as portas este domingo no pavilhão multiusos.

Ao todo foram cinco dias de festa e exposições e cinco noites de espetáculos, que se traduziram em cerca de 15 mil entradas no recinto. Um número que se situa de acordo com esperado pela autarquia que, num momento de crise, acredita ter oferecido aos tabuenses uma oferta de animação de muita qualidade, e a custos relativamente baixos quer em termos de bilheteira, quer em termos de orçamento municipal.

“Tivemos muita sorte com os artistas convidados, a Ana Moura e o Herman José, por exemplo, esticaram os seus espetáculos muito para além do que estava previsto”, afirma o autarca, visivelmente satisfeito com a adesão e acima de tudo com o “entusiamo” do público que respondeu massivamente ao convite da Câmara para visitar a FACIT.

“Foi uma aposta ganha sem dúvida, sendo artistas que não foram muito caros conseguiram chamar muita gente a Tábua”, garante Mário Loureiro, julgando que a própria feira e a sua vertente mais de negócio também resultou num balanço positivo, contando com a presença de muitos empresários e visitantes. “A sessão de esclarecimento do AICEP foi muito útil, contou com a presença de muitos empresários e potenciais exportadores, que levaram dali muita informação de como devem fazer a abordagem com outros países”, garante o autarca, tendo também ele ficado a saber que “há países onde a simples forma como se cumprimenta pode deitar por terra um negócio”.

Também o concurso “Tábua de Sabores” constituiu outro momento alto do certame, com a eleição, este ano, de uma sopa típica de Tábua, depois do ano passado ter sido lançada pela primeira vez a ideia de “criar” um doce típico do concelho, através de um concurso que envolvesse as várias pastelarias/ padarias tabuenses. Estiveram a concurso oito sopas diferentes confecionadas por restaurantes do concelho, tendo ganho a sopa “farta brutos”, apresentada pelo restaurante Mondego, que privilegiou alguns dos ingredientes e produtos da região.

“Há sempre coisas a alterar de ano para ano, e com certeza que no próximo ano iremos fazer melhorias, mas nada de significativo” adianta o edil, apontando nomeadamente para a pavimentação do recinto exterior do pavilhão multiusos, criando assim “outras” condições para a restauração e para a realização dos próprios espetáculos. “Vamos avançar com esse projeto, porque também queremos transferir para aquele espaço a feira mensal”, refere o presidente, satisfeito por perceber que muitos expositores tenham manifestado a vontade de voltar na próxima FACIT. (leia mais na edição impressa)

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.