“Por mais que lhes custe, nós até temos ideias”

Folha do Centro - “Por mais que lhes custe, nós até temos ideias”

Candidata do PSD marca arranque oficial da campanha autárquica com roteiro pelos locais “emblemáticos” da cidade e aproveita para deixar críticas à gestão socialista.

A candidata do PSD à Câmara de Oliveira do Hospital visitou alguns locais “emblemáticos” da cidade no arranque oficial da campanha eleitoral autárquica. Um roteiro que teve início na Capela dos Ferreiros, tendo terminado no terreno adquirido pelo anterior executivo camarário para a construção das novas instalações da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, e durante o qual Cristina Oliveira chamou a atenção de vários problemas que “gostaria de ver resolvidos”.
Questões que a candidata social democrata gostaria de ver debatidas com o atual presidente da Câmara e recandidato do PS, tendo mesmo diretamente Alexandrino para um frente a frente, onde os dois possam “discutir ideias e projetos” e “deixar de lado essa má politica que se vai fazendo no concelho”, com a realização de “comícios em iniciativas da Câmara Municipal”. “Por mais que lhe custe nós até temos ideias” e “não nos conformamos com a má gestão deste executivo”, afirmou a cabeça de lista do PSD, que foi caustica em relação á atual governação da Câmara Municipal, confrontando nomeadamente o executivo com a falta de medidas para atrair novos investimentos ao concelho.
Cristina Oliveira entende que a atual Zona Industrial da cidade não responde “aquilo que o concelho precisa em termos de espaço de implantação empresarial” e lamenta até que o melhor lote da ZI seja o espaço do Estaleiro Municipal e se encontre “em condições miseráveis”. “Temos uma Zona Industrial que não tem uma entrada digna, não tem sequer sinalética, não tem um espaço de restauração comum, e tudo isto podia ser feito sem grande investimento”, garante a candidata, questionando o volume de investimento anunciado, na ordem dos 400 mil euros, para a criação de 10 novos lotes na Zona Industrial e a que preços “é que pretende ceder esses lotes”.
Também a ESTGOH e a não concretização das novas instalações foi alvo de críticas por parte da cabeça de lista laranja, que acusou Alexandrino de ter enveredado por um caminho de hostilização em relação ao presidente do IPC que, na sua opinião, só tem prejudicado a escola. “O ensino superior é para nós uma prioridade, mas enquanto não houver uma interligação da oferta formativa com a realidade concelhia e regional, não conseguimos salvar a escola”, realçou Cristina Oliveira, igualmente caustica em relação às políticas de promoção turística do concelho. “Não vamos fazer promessas demagógicas quando não há dinheiro, mas com pequenas obras podemos nalguns destes sítios gradualmente fazer com que o turismo se comece a consolidar”, afirmou, dando o exemplo da criação de um parque urbano no parque dos marmelos que se encontra “fechado e abandonado”, bem como a criação de um espaço “digno” que não o parque do Mandanelho, para a promoção do tecido empresarial local.
Criticas que foram acompanhadas pelo cabeça de lista à União de Freguesias de Oliveira do Hospital e S. Paio de Gramaços, Nuno Amaro, que lamentou que quatro anos depois das últimas eleições autárquicas, “este executivo não tenha feito mais nada do que falar, falar”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.