“Ensinar é Voar” põe crianças a aprender de forma inovadora

Ensinar é voar

Secretário de Estado da Educação assiste à apresentação de projeto pioneiro em Oliveira do Hospital.

O Secretário de Estado da Educação, João Costa, esteve em Oliveira do Hospital para testemunhar como diferentes formas de aprendizagem convivem na mesma sala de aula, numa iniciativa de Inovação e Empreendedorismo Social que tem como objetivo combater o insucesso escolar.

“Ensinar é Voar” é o nome do projeto que tem como alvo três turmas do 1º ano da Escola Básica de Oliveira do Hospital, num total de 70 alunos. O governante teve oportunidade de se deslocar às três salas de aula, onde verificou o “entusiasmo” dos alunos que, de forma experimental, estão a iniciar a sua aprendizagem num modelo que se quer “ao ritmo da cada criança”. “Estas metodologias mais ativas são muito interessantes porque vemos o entusiasmo com que os alunos estão e isso, muitas vezes, é revelador do sucesso destas iniciativas”, fez notar o secretário de Estado para quem o Ministério da Educação tem apostado “em várias frentes” para trabalhar o sucesso escolar que “é uma questão complexa”. João Costa considerou, de resto, que a “escola deve cumprir a sua função de elevador social” e ser um local de transformação, combatendo o insucesso escolar, objetivo central deste projeto.

Considerado um modelo pedagógico inovador, “Ensinar é Voar” aposta na introdução de novas dinâmicas no ensino e na aprendizagem, visando o combate ao insucesso escolar, como foi apresentado pela dupla Clara Ramos e Patrícia Figueiredo da Equipa Líder da IIES/ADIBER. Um projeto transformador com a duração de três anos que valoriza o perfil do aluno, bem como o ensino e conhecimento e que conta com a elevada motivação dos professores e alunos das três turmas onde está a ser implementado.

O presidente da autarquia, José Carlos Alexandrino, não tem dúvidas que se trata de “um modelo pedagógico muito interessante” que vai funcionar de forma “experimental nestas três turmas do 1.º ano”, onde “cada aluno vai ter o seu ritmo de aprendizagem”. No terreno com outros projetos de apoio à educação, o autarca realçou nomeadamente a aposta em programas como a “Escola Feliz” ou a “Oficina do Território”, de combate ao insucesso escolar.

Também Carlos Carvalheira, diretor do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (AEOH), se mostrou feliz pela apresentação pública deste projeto que permitirá “implementar novas dinâmicas no ensino” indo de encontro às novas exigências porque “escola, de hoje, tem de ser inovadora e criativa”. “Este é um projeto para os alunos”,  que junta várias entidades em parceria, afirmou Carlos Carvalheira,  agradecendo a todos os professores envolvidos, mas também à Câmara Municipal que tem sido um parceiro sempre “disponível” na implementação de  novas estratégias, contribuindo para aquilo que “a escola melhor sabe fazer que é ensinar e promover o sucesso educativo”.

Partilhando da mesma ideia, também a vereadora da Educação, Graça Silva reforçou que a “preocupação é o sucesso dos nossos alunos”, para o qual contribuirá este novo projeto inovador, “Ensinar É Voar” que tem como entidade promotora, a ADIBER. José Francisco Rolo, da direção desta associação, frisou, por sua vez que este “é um projeto integrador pensado para os alunos, para os professores e para valorizar a escola pública”. “Isto é criar inovação a partir do interior do país, a partir de Oliveira do Hospital”, concluiu.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.