Escola de Música de Tábua estreou-se no Centro Cultural

Folha do Centro - Escola de Música de Tábua estreou-se no Centro Cultural

Projeto foi construído em tempo recorde e envolve já cerca de meia centena de jovens do concelho.

O Centro Cultural de Tábua foi palco de mais uma estreia. Desta vez foi o espetáculo esteve a cargo da Escola de Música de Tábua que fez, no noite de 19 de julho, a sua primeira audição pública. Um projeto que apesar de recente – arrancou em janeiro deste ano – conta já com cerca de meia centena de jovens executantes, dez deles a frequentar o ensino oficial de música. Meio ano de trabalho apresentado ao público tabuense que, a partir de agora conta com uma Escola de Música, só do concelho.

Um trabalho que, como foi sublinhado só foi possível graças aos parceiros dos concelhos vizinhos, nomeadamente a Filarmónica de S. João de Areias e o Conservatório de Música e Artes do Dão, de Santa Comba Dão que abraçou este projeto, possibilitando aos jovens de Tábua estudar e executar música ao mais alto nível. Um “sonho tornado realidade” para a vereadora da cultura da Câmara Municipal de Tábua, Ana Paula Neves, que não tem dúvidas que a concretização deste projeto é a prova de como “as coisas são possíveis quando as pessoas acreditam nelas”. “Isto não é uma loucura é uma realidade”, sublinhou na noite de apresentação, não escondendo a sua satisfação por ver cumprido este seu velho anseio. “Sonhei com esta festa” disse, ao mesmo tempo que agradecia o apoio da Filarmónica de S. João de Areias e do Conservatório de Música do Dão, já que foi a partir daí que “tudo começou”.

“A semente está lançada e a planta já começou a crescer”, referiu a vereadora da Cultura, que considera este projeto da maior importância, sobretudo numa altura em que o ensino da música no primeiro ciclo começa a estar ameaçado com o fim das AEC’s. Também o presidente da Câmara de Tábua, Mário Loureiro, se confessou orgulhoso do trabalho realizado nesta área, permitindo, a partir de agora, que Tábua tenha a sua própria escola de música. “Há um ano atrás provavelmente a maioria dos que aqui estão não acreditavam que isto fosse possível” afirmou o edil, não tendo dúvidas que este foi um “sonho” da vereadora e sua vice presidente, tornado possível num curto espaço de tempo.

Um projeto que só para a frente graças ao apoio e envolvimento de pais, músicos e acima de tudo da Filarmónica e do Conservatório de Música de Santa Comba Dão, que foi para o autarca “uma pedra essencial na construção” desta escola. “Conseguiu incentivar, apoiar e formar jovens que são o mote para que muitos outros sigam o seu exemplo”, afirmou Mário Loureiro na noite de apresentação no Centro Cultural, onde agradeceu ainda o esforço e dedicação dos pais, na medida em que este é um mais um investimento que fazem na educação dos seus filhos. “Não tenho dúvidas que esse empenho vai ser reconhecido para toda a vida”, considerou o presidente da Câmara, julgando que o ensino da música é um bom investimento, pois “é das áreas que implica maior concentração e atenção”. “A música não prejudica as outras aulas, pelo contrário é uma escola para as outras disciplinas”, afirmou, deixando a garantia de manter as Atividades Extra Curriculares em Tábua “custe o que custar”, precisamente para assegurar também o ensino gratuito da música ao nível do primeiro ciclo.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.