Ex autarca defende “expulsão” do concelho de quem critica desenvolvimento industrial de Tábua

Folha do Centro - Ex autarca defende “expulsão” do concelho de quem critica desenvolvimento industrial de Tábua

Ivo Portela, num raro momento de exaltação, na última assembleia municipal “recomendou” a oposição a mudar de concelho 

Quem está mal “mude-se”, ou neste caso, quem está contra as políticas de apoio ao investimento que têm vindo a ser tomadas pelos executivos socialistas tabuenses saía do concelho. Foi nestes termos que o antigo presidente da Câmara de Tábua e atual deputado do PS na Assembleia Municipal, Ivo Portela, respondeu ao líder bancada da “oposição” PSD/CDS na última reunião deste órgão, João Canotilho que desfiou um role de críticas ao desempenho do executivo autárquico nesta área. Inconformado com as “insistentes” críticas do membro da oposição, o ex autarca não esteve com meias palavras, e defendeu mesmo a “expulsão do concelho” por parte daqueles que só sabem criticar o desenvolvimento industrial a que Tábua tem assistido, em particular nos últimos anos.

As declarações de Ivo Portela surgiram na sequência das críticas ao desempenho do executivo liderado por Mário Loureiro, nomeadamente aquando da discussão dos documentos de Prestação de Contas do ano de 2014 / Relatório de Gestão / Relatório Anual do Saneamento Financeiro e PAEL», em que João Canotilho Laje, decidiu fazer uma análise exaustiva dos resultados apresentados, dizendo ter algumas reservas quanto aos pontos em apreciação. Aliás, socorrendo do relatório do ROC -Revisor Oficial de Contas, Canotilho questionou mesmo «se o ROC tem reservas, por que razão eu não as devo ter?». Uma “análise” que além de exaustiva – cerca de vinte minutos, foi sobretudo cáustica levando a bancada do PS a reagir, à letra, surpreendentemente, pela voz de Ivo Portela, que num raro momento de exaltação, pediu a palavra para dizer que “isto já estava a ser demais” e que “era tempo de pôr termo à brincadeira”. Depois de ter esgotado a “paciência” ao PS, João Canotilho, ainda conseguiu concluir conclui a sua análise com um lacónico: «voto contra este Relatório Anual”, pelo que “é tudo neste momento». A resposta não se fez esperar, com o ex-presidente da Câmara Municipal de Tábua a propor aos “opositores” que saiam do concelho: «Proponho aqui que quem está contra o desenvolvimento industrial de Tábua, nomeadamente do Grupo Aquinos, que o diga de caras”, afirmou, lamentando os “cobardes” que por trás – andam sempre a “ criticar isto e aquilo”. “Essas pessoas, inclusivamente, deveriam ser expulsas do concelho de Tábua, porque andam a sabotar o nosso desenvolvimento», afirmou Ivo Portela, sem mais rodeios.

Ivo Portela elogia “política ativa de desenvolvimento” de Mário Loureiro

O agora deputado municipal aproveitou, de resto, para enaltecer e felicitar o seu sucessor – Mário Loureiro por “toda a ação que neste momento está a desenvolver em prol do progresso da nossa terra, inclusivamente desta Região”, lembrando que o Município de Tábua, e concretamente o seu presidente é “elogiado” em várias frentes: “na área industrial, cultural, educação, enfim, em todos os setores, mas em relação ao desenvolvimento industrial, mais uma vez, quero felicitar o senhor presidente da Câmara por continuar com esta política ativa de desenvolvimento”, reiterou. Sem vacilar em relação às críticas da oposição, Mário Loureiro apenas disse «estar aqui para gerir a Câmara” e não “para desgraçar a minha vida nem a vida dos vereadores», pelo que as linhas orientadoras da gestão financeira do Município irão manter-se até ao final do mandato.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.