Executivo camarário quer SAP 24 horas na FAAD

FAAD urgências2

FAAD urgênciasO executivo camarário de Oliveira do Hospital aprovou, na última reunião pública, por unanimidade, uma proposta a enviar ao Governo para restabelecimento do serviço de urgências 24 horas, no hospital da Fundação Aurélio Amaro Diniz, onde o serviço já funciona desde o passado mês de novembro, no período noturno, feriados e fins de semana.

Depois de ter visto rejeitada na última Assembleia Municipal uma proposta da bancada do PSD, para reposição do SAP 24 horas no Centro de Saúde, o vereador do social democrata, João Paulo Albuquerque, voltou à carga com o assunto na reunião de Câmara, não sem antes elogiar a postura do presidente da Câmara, que na sua opinião foi quem esteve melhor no debate ao defender o reabertura do serviço de urgências 24 horas no concelho, independentemente de funcionar no hospital da FAAD ou no Centro de Saúde.

Na reunião do executivo, o único eleito do PSD desafiou José Carlos Alexandrino “a esquecer as questões partidárias e a defender esta solução junto da Administração Regional de Saúde do Centro e do Ministério da Saúde por ser a que melhor serve os interesses de Oliveira do Hospital”.

Em resposta, o edil oliveirense lembrou que a sua “posição sempre foi clara em relação a isto”, entendendo que Oliveira do Hospital não deve apenas reivindicar um SAP de 12 horas por dia, mas sim de 24 horas. Além disso, esclareceu que se o SAP fechou no Centro de Saúde foi “porque os médicos propuseram uma unidade de cuidados de saúde familiar e propuseram deixar de fazer SAP e com a conivência do ACES e da ARS Centro”. “Se a proposta é para ter SAP das 8h às 20h eu associo-me. Não posso ser um mar de contradições”, disse o autarca, garantindo que à frente dos interesses partidários, estão os interesses do concelho.

José Carlos Alexandrino defende, todavia, que o SAP fique a funcionar na FAAD, e não no Centro de Saúde, tendo em conta aquela que tem sido a posição dos médicos que ali trabalham e da própria direção daquela unidade de saúde que, segundo o autarca, não querem o regresso do SAP, preferindo o modelo atual. “O próprio diretor do centro de saúde não concorda que o SAP regresse ao centro de saúde”, afirmou. “Já que a FAAD tem a urgência das 20h às 8h, sábados, domingos e feriados, também deve ter durante o dia porque tem melhores mecanismos”, defendeu José Carlos Alexandrino que pretende também que o serviço de emergência assegurado pelo INEM, encaminhe os doentes para a urgência do hospital da FAAD, em vez de os encaminhar para Seia ou Arganil, como tem estado a acontecer nos últimos meses, “porque ali também há RX e análises”.

Refira-se que na última assembleia municipal, o PSD viu chumbada uma proposta para reabertura do SAP 24 horas no Centro de Saúde, apresentada pelo deputado João Brito, que afirmava que os oliveirenses vivem atualmente “em constante angústia com a saúde” e que o fecho das urgências durante o dia, no Centro de Saúde, está a deixar a população, já fragilizada depois dos incêndios de 15 de outubro, ainda mais fragilizada.

Afirmações que caíram mal no seio da bancada socialista, que acusou o deputado do PSD de usar de algum “cinismo político”, na medida em que foi com um executivo laranja que se criou um verdadeiro serviço de urgências, mas no concelho de Arganil, e na altura “não vi ninguém do seu partido levantar grandes ondas”, respondeu Carlos Maia.

Polémicas à parte, o presidente da Câmara é de opinião que nesta matéria “devemos estar todos unidos”, concordando com uma proposta de defesa de um serviço de urgências 24 horas no concelho. “O que nós precisamos é de lutar todos e exigir ao Ministério da Saúde, de forma clara, termos umas urgências 24 horas” sublinhou o edil, que deixou claro, uma vez mais, que foram os médicos que não quiseram mais o SAP, nos moldes em que estava a funcionar, “não fui eu”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.