Feira do Porco e do Enchido em Meruge promete apoiar reflorestação do Parque de S. Bartolomeu

cartaz Meruge 2017 (1)

Apesar de estarem bem frescos na memória de todos os momentos de angústia e desespero vividos a 15/16 de outubro, com os fogos, a população da Freguesia de Meruge e as suas instituições, quiseram realizar a 15a edição da Feira do Porco e do Enchido, como prova de capacidade para superar a adversidade e afirmação da esperança num renascer promissor da natureza e do nosso devir coletivo.

A paisagem uniformemente pintada a negro, levou os organizadores a anular o costumeiro e participado “Passeio Pedestre”. Em substituição fazemos um apelo a todos os visitantes e amigos da natureza: que tragam uma planta, uma bolota, um pinhão, uma castanha e todas as sementes que possam ajudar a reflorestar muitas das áreas ardidas, nomeadamente a do Parque de S. Bartolomeu.

Certame nascido para evidenciar o papel dos “porqueiros” no desenvolvimento económico da Freguesia de Meruge e enaltecer a excelência dos enchidos amanhados por mãos artífices de mulheres, a Feira do Porco e do Enchido afirmou-se nestes 15 anos de sucessos, como o mais vernáculo e atrativo cartaz lúdico/gastronómico da Beira-Serra. Um espaço único de gastronomia ancestral, de animação de rua multifacetada e permanente, de valorização dos produtos e do Mundo Rural, de aposta na música e na cultura populares.

Foi a Feira do Porco e do Enchido quem criou para o património da gastronomia nacional o inimitável “Arroz de Suã”, pitéu que todos os anos mobiliza um número infindável de apreciadores. Mas não se esgota naquela iguaria a “ementa” servida na Feira. O “Porco no Espeto com Arroz de Feijão”, os “Torresmos à Moda de Meruge”, feitos à fogueira em caçoila de barro, a “Feijoada à Moda de Nogueirinha”, a Bôla de Carne, de Bacalhau ou de Sardinha confecionadas ao vivo no recuperado Forno Comunitário, adquirir a carne e utilizar as fogueiras e caçoilas que disponibilizamos na Feira, para confeccionarem a sua própria refeição, são outras tantas propostas colocadas ao dispor do visitante.

No capítulo da animação, recriações de época e folia sem limites o Grupo de Teatro e Animação “Vivarte”, surge como o mais cotado do país. Para além das trupes de azarados saltimbancos, mendigos loucos, alcoviteiras metediças, pistoleiros façanhudos e o mais que se verá, o VIVARTE traz até nós nesta 15a edição da Feira, para as suas teatralizações de rua, o famoso João Brandão, Capitão do Batalhão de Caçadores de S. João de Areias, determinado a ajustes de contas vários e, sobretudo, em limpar o seu nome do vasto rol de crimes que injustamente lhe imputaram e da fama de bandoleiro impiedoso. “Duelos de Honra entre Bandos Rivais”, o “Casamento de João Brandão”, “A Ferro e Fogo”, “Prisão do João Brandão, Acusação e Condenação”, são momentos que prometem muita ação e as delícias do público. Tudo representado com o rigor de época, a experiência, a arte de rua e a comicidade únicas dos atores do Vivarte.

A Associação dos Jogadores de Pau da Guarda, promoverá aulas de maneio do pau para os mais afoitos e manterá durante todo o dia o seu “terreiro” de Jogos Tradicionais, do pião às andas, ao chinquilho, ao sapo, à panelinha.

A animação musical da Feira do Porco e do Enchido é outra marca de identidade reconhecida pelos visitantes. Os “Bombos e Adufeiras do Paul”, Covilhã, o “Grupo de Concertinas e Cantadores ao Desafio do Minho” os insuperáveis “FanfarraKaústica”, os “Nô Kausa”, o Grupo de Música Popular “Terra de Sabores”, que animará também a noite de Sábado, preencherão todos os momentos do certame.

Pelo segundo ano as crianças terão na Feira um programa específico recheado de surpresas. Para além dos inolvidáveis “Passeios de Burro” que se realizam durante todo o dia em redor do recinto, haverá uma “Tenda das Mil e Uma Histórias”, pinturas faciais, balões e muitas brincadeiras. O “Jakas”, contará as histórias e alunos de artes de escolas profissionais cuidarão das restantes áreas.

A Lage Grande na rudeza milenar dos seus granitos, empresta sempre uma beleza singular e um ambiente rústico inigualável às barraquinhas que em seu redor oferecem enchidos, variedade e qualidade de artesanato, licores, doçaria tradicional, queijos e produtos da agricultura familiar. Mais uma vez, a Mostra do Porco Bísaro, com as suas ninhadas de leitões, vai continuar a deliciar gente de todas as idades.

Inserido no programa cultural da Feira do Porco e do Enchido, Sábado, dia 11, pelas 21 horas, o Grupo de Música Popular ” Terra de Sabores” e o Fadista Victor Sá, darão um concerto no salão da Associação dos Amigos de Meruge.

Também no Sábado, dia 11, na Lage Grande, pelas 22 horas terá lugar “O Sacrifício das Castanhas em Homenagem a S. Martinho” e a “Bênção da Jeropiga”, aberto a quem se quiser associar.

O dia culminará com o Vivarte a representar o Teatro de Fogo: “Os Saqueadores do Tesouro”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.