Festa da Castanha convida a visita a Portugal de “sonho”

Folha do Centro - Festa da Castanha convida a visita a Portugal de “sonho”

Aldeia das Dez quer dar dimensão nacional ao evento que decorreu no passado fim de semana.

Um dos mais belos locais do concelho, o Santuário de Nossa Senhora das Preces, em Aldeia das Dez, recebeu este fim de semana mais uma edição da Festa da Castanha. Um evento que conta já com 12 anos, afirmando-se como mais uma festa de visita “obrigatória” no calendário de oferta turística de Oliveira do Hospital, nesta altura do ano.

A “fama” conquistada ao longo dos anos, levou mesmo o vice presidente do Município, José Francisco Rolo, a constatar que esta mostra tem tudo para ganhar dimensão “nacional”, a partir do momento em que a freguesia passou a integrar uma das maiores redes de promoção turística de destinos de interior – a Rede de Aldeias do Xisto. “A ADXistur tem a capacidade e os canais para lhe dar dimensão nacional”, afirmou o autarca, numa conferência de imprensa em Aldeia de Dez, destinada a apresentar o evento que se desenrolou no passado fim de semana e que teve como ponto alto, precisamente, a inauguração da Loja das Aldeia do Xisto, na freguesia. Um espaço destinado à divulgação turística desta rede de aldeias, e ainda à venda e degustação de produtos locais de qualidade que está aberto desde o passado sábado na Casa do “S”, um imóvel recuperado para o efeito em pleno centro de Aldeia das Dez.

“Deixamos um convite à região Centro e para todos aqueles que gostam de oferta turística de interior que procurem este Portugal autêntico, este Portugal de sonho”, desafiou o vereador do pelouro do turismo da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, aludindo ao vasto programa que integrou esta 12 ª edição da Festa da Castanha que, tal como em 2012, foi também marcada por uma forte componente cultural, com uma noite de fados, naquele que é considerado o novo “coliseu” de Aldeia das Dez – o solar Pina Ferraz que “é um espaço de grande qualidade que foi redescoberto”, acrescentou.

A castanha foi rainha durante o dia de sábado com a realização de um magusto tradicional, que antecipou o certame de domingo, onde marcaram presença cerca de 80 expositores, muitos deles produtores de castanha e de iguarias confecionadas à base deste fruto típico da freguesia. “A castanha à venda este ano é toda proveniente dos soitos da nossa freguesia, não houve castanha importada”, garante o presidente da Junta, satisfeito por ver aumentada a afluência de participantes relativamente ao ano passado. Uma grande iniciativa de promoção de um produto endógeno é como a vereadora da Cultura, Graça Silva, encarou este evento que, dadas as suas características de animação e gastronómicas, “queremos que seja um marco na região e até nacional”, reforçou.

Quem não tem dúvidas do potencial turístico de Aldeia das Dez é o coordenador da Rede de Aldeias de Xisto, Rui Simão, que mais uma vez esteve ao lado do Município oliveirense na divulgação de uma mostra que, na sua opinião, só vem criar mais “motivos para visitar este território”. Um território que “bem podia assumir o epíteto de Aldeia das Dez maravilhas”, considerou aquele responsável, incluindo a castanha “numa delas”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.