Formandos do IEFP mostraram as suas “competências” à comunidade

Folha do Centro - Formandos do IEFP mostraram as suas “competências” à comunidade

Numa ação que envolveu dezenas de crianças do pré escolar e 1º ciclo de Oliveira do Hospital.

Doze formandos do curso de Técnicas de Ação Educativa que está a decorrer em Oliveira do Hospital através do Centro de Emprego e Formação Profissional do Pinhal Interior desenvolveram uma atividade diferente do habitual, envolvendo o público alvo para o qual se encontram a “trabalhar”.

Dezenas de crianças do pré escolar e do primeiro ciclo da cidade passaram pelo pavilhão municipal a convite dos coordenadores do curso para participar em vários ateliers dinamizados pelos formandos, que decidiram pôr à prova os conhecimentos e as competências adquiridas nesta formação que teve inicio em 2012 e deverá terminar apenas em 2014, conferindo-lhes, no final, a equivalência ao 12º ano e o curso de ação auxiliar educativa.

Durante todo o dia, as crianças com a ajuda dos formandos, participaram em atividades de reciclagem, moldagem de balões, pintura facial, e ainda atividades de cozinha, com a confeção de alguns docinhos. Um dia diferente para crianças e futuros auxiliares que teve como objetivo mostrar à comunidade, sobretudo ao público a quem é dirigida a formação, a aplicação prática dos conhecimentos adquiridos durante a formação.

Apesar de constatar que o mercado de trabalho está “saturado” também nesta área, Sónia Lamas, do Centro de Emprego e Formação Profissional de Arganil, garante que este é já o 34º curso de formação de técnicas de ação educativa que está a ser ministrado na região, o que diz bem do sucesso desta formação e da empregabilidade que a mesma tem registado. “Neste momento as instituições não têm grande capacidade para absorver mais mão de obra, de qualquer forma, quando for necessário, temos pessoas qualificadas”, refere, lembrando que, contrariamente a outras formações destinadas à população desempregada, este é um curso direcionado para jovens até aos 23 anos que “por algum motivo” abandonaram a escola. Além deste, “temos muitos outros cursos profissionais a decorrer em Oliveira do Hospital”, refere a técnica do IEFP, não escondendo que esta é uma forma de “manter as pessoas ativas”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.