Há 23 anos a vingar no comércio tradicional em Oliveira do Hospital

Irmãos Gonçalves4

IRMÃOS GONÇALVES supermercados.

Um fenómeno. Assim é por muitos entendida a presença, ou melhor, a resistência dos Supermercados Irmãos Gonçalves em Oliveira do Hospital que, nos próximos dias, se preparam para surpreender o concelho e a região.
O conhecido espaço de comércio tradicional, de base familiar, tem tido ao longo dos tempos, o engenho e a arte de contornar as vicissitudes e de hoje, em plena crise, se afirmar como uma das maiores e mais rentáveis empresas do concelho. Em contagem decrescente, está a abertura do novo e moderno espaço, localizado junto à urbanização Chão do Prado, na cidade de Oliveira do Hospital, com o qual a marca IG pretende brindar os clientes com novos serviços e uma melhoria significativa daqueles que já vinha prestando.
Em causa está, apenas e só, um dos maiores investimentos de iniciativa privada realizado no concelho de Oliveira do Hospital na última década. Três milhões de Euros é a aposta dos Supermercados Irmãos Gonçalves que dão provas de como o comércio tradicional pode vingar em tempos de crise e até fazer face à concorrência de médias superfícies comerciais que, nos últimos anos, se têm instalado no concelho. “Outros vieram e nós sempre resistimos”, refere Rui Gonçalves, principal rosto do supermercado IG, que tem no irmão, Carlos Gonçalves, todo o apoio e complemento que necessita para levar por diante o negócio familiar.
Falar em compra de bens de primeira necessidade é falar de Irmãos Gonçalves. E não é de agora. Que o diga quem, no ano de 1989, num espaço com pouco mais de 100 metros quadrados começou a fazer compras na loja do “antigo Júlio dos Santos”. Em pleno centro da cidade, o negócio tinha passado do padrinho para o afilhado Rui Gonçalves, que depois de toda uma meninice e juventude “atrás do balcão” e acabado de regressar de cinco anos de emigração no Congo, percebeu que tinha “dedo e olho para o negócio”. Um espaço que, já na altura, era líder de mercado na cidade e que chegou a complementar com um segundo espaço, maior, com cerca de 300 metros quadrados na Rua 5 de Outubro. Foi já no novo milénio que a perspicácia daquele que é hoje visto como o principal mentor do projeto, levou à fixação da marca IG nas atuais instalações – antigo Monteverde – voltando a sobressair pela positiva numa loja que tinha servido de albergue a um negócio em total declínio. ”Umas vezes pela simpatia, outras vezes pelo preço mais baixo, fomos sempre conseguindo”, revela emocionado o homem, que confessa, se dedica de “alma e coração” ao projeto que tem visto crescer.
Dia após dia, ano após anos, falar de IG é falar de marca de sucesso no concelho de Oliveira do Hospital. A prová-lo está o movimento diário do espaço e constante adaptação do edifício e criação de estruturas de apoio às necessidades dos fiéis clientes que encontram no supermercado a maior variedade de produtos, ao melhor preço. A construção do parque de estacionamento e de um posto de combustível são disso exemplo.

Folha do Centro - Há 23 anos a vingar no comércio tradicional em Oliveira do Hospital

“Estava na hora de mudar”

Habituado a bem servir as centenas de clientes que, diariamente, acorrem ao modesto, mas diversificado supermercado, os “Irmãos Gonçalves”, entenderam ser hora de dar “mais um salto”. “Estava na hora de mudar”, entende Rui Gonçalves, que não se deixou intimidar pelo momento de crise que assola o país, entendendo ser a altura certa para o projeto IG se reafirmar. Em causa, explica, não estava uma questão de “luxo” ou de “vaidade”, mas antes “uma necessidade” de melhorar serviços e diversificar a oferta IG. “Ou era agora ou perdíamos o comboio”, chega a considerar o “homem grande” do comércio tradicional oliveirense que, até agora, se orgulha de sair bem sucedido nos desafios que decide abraçar. Será sorte? Rui Gonçalves, admite que sim. “Considero-me um homem de sorte”, confessa o empresário.
A imagem que, ao longo dos anos foi criando e os inúmeros clientes que foi granjeando a isto obrigavam, sob pena de o supermercado não se adaptar às exigências dos novos tempos. “Tínhamos alguns serviços atrofiados”, conta, destacando a notória falta de espaço que, em horas de maior afluência chega a não possibilitar a circulação de clientes. Alargar as zonas de talho e charcutaria era a maior das prioridades, bem como dispor de um serviço de peixaria digno desse nome. Serviços que, a partir de 8 de novembro, vão primar pela excelência num amplo espaço, onde a área de venda de eletrodomésticos também vai ser ampliada.
A preparar a mudança para um espaço de venda de 1500 metros quadrados, implementado numa área total de três mil metros quadrados, os Supermercados Irmãos Gonçalves vão também dispor de uma ampla zona de bar e restauração, num total de 60 metros quadrados, prometendo sobressair com um serviço adequado aos novos padrões de consumo. Take Away é o novo serviço da marca “Irmãos Gonçalves”, apoiado por uma moderna cozinha e vai possibilitar a venda de refeições prontas a comer. A nova estrutura, que vai contar com oito caixas de pagamento, vai ainda dispor de três lojas no seu interior que, em regime de arrendamento, vão acolher uma florista, loja de telemóveis e uma parafarmácia.
Uma obra concluída em “tempo record” – iniciou a 7 de maio deste ano e está prestes a abrir portas ao público – que prima por ter sido feita, quase na totalidade, por empresas concelhias, com exceção do sistema de refrigeração. “Houve a preocupação de cá deixar o dinheiro”, afirmou Rui Gonçalves, referindo que, para além das pequenas empresas envolvidas nos trabalhos, a obra foi entregue ao consórcio composto por Manuel da Silva e Filho e Amadeu Gonçalves Cura e Filhos, em estreita colaboração com a firma Induprotect.
O novo supermercado que, por esta altura, é tema de conversa pela sua grandiosidade, representa um investimento ajustado àquilo que é a realidade dos “Irmãos Gonçalves” que, em 2011 registaram um volume de negócios na ordem dos 11 milhões de euros. Na área dos combustíveis o volume foi de cerca de seis milhões de euros.

O consumo não diminuiu, alterou-se…

Quando todo o país fala em retração, os “Irmãos Gonçalves” falam em investimento. “Não temos sentido muito a crise”, confessa Rui Gonçalves que no negócio da venda de bens de primeira necessidade, sabe que este não será o setor que, no imediato, mais sofre. “Não sentimos tanto como as confeções e a construção”, explica, notando porém que, apesar de não assistir a um decréscimo do consumo, tem vindo a registar-se uma alteração na estrutura do consumo, situação à qual o conhecido supermercado oliveirense tem sabido dar resposta.
Porque a procura de produtos ao mais baixo preço surge no topo dos critérios de quem faz compras, também os “Irmãos Gonçalves” delinearam uma estratégia de venda de produtos de “Primeiro Preço”. Desde 2007, a conhecida marca “Polegar” começou a fazer parte do quotidiano do supermercado e das escolhas do consumidor. Em causa está um trabalho conjunto com a cadeia “Jumbo” que, reconhecendo a boa capacidade de trabalho do supermercado oliveirense possibilitou, pela primeira vez, a entrada da marca Auchan numa loja exterior ao grupo. “Em janeiro de 2012 fomos pioneiros com a marca Auchan”, conta Rui Gonçalves, entendendo a confiança depositada pelo Jumbo, como o reconhecimento pela boa organização e serviço prestado pelos supermercados IG. Estratégias que têm possibilitado ao cliente encontrar a melhor relação qualidade/preço, num espaço que conta com cerca de 12 mil referências comercializáveis.

Referência na formação e valorização de pessoas…

Há 23 anos no mercado oliveirense, os supermercados “Irmãos Gonçalves” orgulham-se de ter ao seu lado a melhor equipa. Homens e mulheres, jovens e menos jovens que ali mantêm o seu posto de trabalho e ali passam a maior parte do seu dia em ambiente de perfeita família. A prová-lo está o tempo que em média, um trabalhador, ali permanece. “Têm ficado pelo menos 15 a 16 anos”, conta satisfeito o principal mentor deste negócio que se orgulha por continuar a contar com aquele que foi o primeiro funcionário da casa. “E ainda cá continua o segundo e o terceiro”, refere sorridente, gracejando até com o facto de, dali, já terem resultado quatro casamentos. “Fazem-se aqui homens e sinto-me feliz por isso”, conta, sorrindo com o irmão, certo de que o supermercado “Irmãos Gonçalves” tem funcionando quase como uma escola, onde se prezam os verdadeiros valores da vida em sociedade.
Num momento de mudança, os Supermercados IG têm ao seu serviço 51 trabalhadores diretos e são responsáveis por cerca de vinte indiretos, relacionados com a concessão das áreas do talho e frutaria. Números que, decorrente do alargamento de serviços, deverão aumentar. “Contamos admitir entre 10 a 12 pessoas”, informa.

Posto de combustível vai ser melhorado

Prestes a abrir o novo espaço e já de olhos postos em projetos futuros, os “Irmãos Gonçalves” preparam-se para também surpreender no domínio do posto de combustíveis que mantêm em pleno centro da cidade.
Pioneiro na entrada de combustíveis de “primeiro preço” no mercado oliveirense, a marca “IG” perspetiva a ampliação do posto de combustíveis para a atual zona de estacionamento do supermercado, no sentido de possibilitar a criação de uma segunda ilha de abastecimento. Dos planos também faz parte o aumento dos serviços ali prestados, estando prevista a instalação de um sistema Jet Wash e a criação de, pelo menos, mais dois postos de trabalho. “Vamos melhorar”, informa Rui Gonçalves que, ainda que situando o negócio dos combustíveis num patamar inferior ao do supermercado, entende também estar perante uma “aposta ganha”. “Não tínhamos experiência nesta área e não nos saímos mal”, refere, destacando o facto de o posto “IG” ter uma quota parte da responsabilidade da descida dos preços dos combustíveis praticados pelos restantes postos existentes na cidade e no concelho.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.