Homem de 68 anos morre intoxicado na sua habitação em Percelada

Folha do Centro - Homem de 68 anos morre intoxicado na sua habitação em Percelada

Um homem de 68 anos faleceu, na madrugada de sábado para domingo, alegadamente intoxicado por inalação de um tipo de gás que está ainda por apurar, na sua habitação em Percelada, concelho de Tábua.

Na moradia, encontrava-se ainda a esposa e um neto com 15 anos de idade, que tiveram de ser assistidos no local pelos bombeiros de Vila Nova de Oliveirinha que acionaram a viatura de suporte avançado de vida de Arganil e ainda a VMER de Santa Comba Dão, tendo sido transportados para os Hospitais de Coimbra, conscientes, ainda que “um pouco desorientados”.
O alerta foi dado por volta das 3 da manhã pelo neto da vítima, a quem o avô terá ainda tentado pedir ajuda, caindo poucos minutos depois inanimado no chão. “Quando chegámos ao local deparamo-nos com uma vítima de paragem cardíaca e mais duas vítimas conscientes, mas desorientadas”, relata Ricardo Martins, dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Oliveirinha, que não consegue todavia explicar o que aconteceu dentro daquela habitação, uma vez que “nos deparámos com um odor estranho, mas não havia qualquer indício que fosse de algum sistema aquecimento ou equipamento”.
O cheiro era de tal forma intenso que apesar dos bombeiros usarem equipamento de proteção individual, um dos elementos da corporação ainda se sentiu indisposto enquanto prestava auxílio às vítimas. “Havia um cheiro estranho no ar e enquanto fazíamos a ventilação da casa e o suporte avançado de vida à vítima que se encontrava estendida no chão, houve um bombeiro que se sentiu menos bem, mas também pode ter sido stress, porque estávamos perante uma situação complicada”, conta o bombeiro, que diz não terem detetado sinais de fuga de gás ou monóxido de carbono dentro da habitação. “Existia uma salamandra, mas que não dava indícios de qualquer tipo de perigo”, acrescentou ainda ao nosso jornal, lembrando que o caso vai agora ser investigado pelas autoridades.
A vítima era taxista em Lisboa onde residia com a esposa, e encontrava-se, ao que tudo indica, a gozar alguns dias de férias de natal em Percelada, com o neto. Tudo aponta que a casa não estaria habitada durante o ano, o que poderá ser a explicação para a fuga de algum gás ou substância ainda desconhecida, dando origem a uma tragédia sem precedentes naquela pequena localidade do concelho de Tábua. No socorro às vítimas estiveram envolvidas mais uma dezena de bombeiros e profissionais de saúde, num total de quatro viaturas, mais a GNR.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.