Infraestruturas de Portugal garante que obras da EN17 só pararam por causa do mau tempo

Reta da Salinha obras2

Empreitada será retomada assim que as condições meteorológicas melhorarem.

A infraestruturas de Portugal justifica o atraso na conclusão da empreitada de requalificação da EN17, nomeadamente o troço entre Vendas de Galizes e Catraia de São Paio, onde a estrada se encontra intransitável, apenas e só com as condições climatéricas que se têm feito sentir no último mês e meio. Questionado sobre as razões que têm colocado a obra praticamente parada, o gabinete de comunicação da IP informa que “devido à forte e persistente pluviosidade que se tem feito sentir na região desde o final do mês de fevereiro, não foi ainda possível executar a solução definitiva que está prevista”. Numa resposta enviada ao nosso jornal, a Infraestruturas de Portugal faz notar que tem procedido “diariamente ao enchimento das irregularidades do pavimento no sentido de mitigar os transtornos causados por esta situação”, todavia, “decorrente das condições climatéricas adversas e do elevado volume de tráfego, nomeadamente de pesados, que circula nesta via, estas intervenções revelam-se infrutíferas”.  Alvo de fortes críticas, nomeadamente nas redes sociais, a IP agradece “a compreensão dos automobilistas para os transtornos causados” e assegura que “com a melhoria das condições meteorológicas, será possível retomar a reparação definitiva programada”.

Refira-se que a empreitada de requalificação do troço da EN17 entre o Nó de Tábua e o limite do distrito de Coimbra, arrancou no início deste ano, num investimento de cerca de 2,2 milhões de euros.

Esta obra de beneficiação está a ser executada ao longo de dezassete quilómetros da denominada Estrada da Beira, abrangendo a zona de atravessamento de diversas freguesias dos concelhos de Tábua e Oliveira do Hospital, no distrito de Coimbra.

Os trabalhos a executar envolvem a reabilitação estrutural do pavimento em todo o troço com reforço dos níveis de aderência e regularidade, a reposição, adequação e substituição pontual da sinalização horizontal e vertical, a colocação de equipamento de segurança, a reabilitação do sistema de drenagem das águas pluviais existente bem como a construção pontual de passeios.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.