Lourosa promoveu encontro de culturas em mais uma Festa Moçárabe

Folha do Centro - Lourosa promete encontro de culturas em mais uma Festa Moçárabe

Câmara Municipal quer promover monumento único no país e na Peninsula Ibérica – a Igreja de S. Pedro de Lourosa através deste evento anual.

“É mais um evento que convida a visitar e a descobrir Oliveira do Hospital” é assim que o vice presidente da Câmara, José Francisco Rolo, lançou o convite para mais uma edição da Festa Moçárabe que decorreu este fim de semana na freguesia de Lourosa.

Um evento que tem como ponto de partida a igreja de S. Pedro, com 1101 anos de história, e que é considerada um exemplar único em Portugal e em toda a Península Ibérica. Durante dois dias de festa, os visitantes puderam assistir a recriações de época numa viagem ao tempo em que muçulmanos, sefarditas e cristãos ocupavam aquele espaço. Dada a relevância do monumento que há muito ultrapassou as fronteiras do país, integrando atualmente uma rota relacionada com a presença árabe na Europa, Francisco Rolo garante que este é mais um “evento polarizador” em termos de oferta turística de Oliveira do Hospital. Para além da componente de exposição de produtos locais de qualidade e de artesanato, o ponto alto do evento foi a animação de rua a cargo do grupo VIv’Arte. “Tivemos um evento polarizador num espaço fantástico que é esta envolvente à igreja moçárabe”, reforça Rolo, pretendendo que esta festa simbolize tal como na época, a diversidade de culturas e o diálogo multicultural.

“Lourosa vai ser o grande centro da diversidade cultural da Região Centro, simbolizando neste edifício um momento de união, de encontro e de diálogo cultural”, referiu o vice presidente da Câmara de Oliveira do Hospital pretendendo com esta festa dar a conhecer não apenas a riqueza histórica deste monumento, mas mostrar também todo o seu potencial turístico.

Pela primeira vez, a Rede de Aldeias do Xisto – ADXISTUR também apoiou o evento, integrando-o na oferta de animação turística que a sua “marca” proporciona a partir dos concelhos do interior de Portugal. “É a primeira vez que isto acontece e é o reconhecimento da importância deste monumento nacional”, e “vai permitir que o edifício seja divulgado no contexto dos canais de comunicação que a ADXISTUR tem em toda a Europa”, sublinha Francisco Rolo para quem este é mais um investimento da Câmara Municipal com o objetivo de atrair milhares de pessoas ao concelho, nomeadamente à freguesia de Lourosa que promete proporcionar aos visitantes “uma experiência única e inesquecível no país”.

“É assumido como um evento que faz parte da estratégia de promoção turística do concelho de Oliveira do Hospital e é um evento que mais uma vez convida a visitar e a descobrir Oliveira” fez ainda notar o número dois do executivo camarário, que contou com dois dias bem preenchidos, quer na componente de exposição e venda de produtos locais e artesanato na envolvente à igreja moçárabe, quer na vertente de animação. Também o presidente da Junta de Freguesia de Lourosa, Américo Figueiredo, reforçou as ideias do vice presidente da Câmara, num fim de semana onde “motivos de interesse” não faltaram. A ideia, segundo explicou o historiador Ricardo Capelo é divulgar este monumento “singular” no país e na Península Ibérica, através da recriação de uma ambiência em que cristãos e muçulmanos coabitem, o que certamente diferencia este evento “ de tudo o que há aqui no concelho, na região e até no país”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.