Morte no Rio Alva

Folha do Centro - Morte no Rio Alva

Homem de 70 anos morre afogado, 18 anos depois de uma irmã ter perdido a vida no mesmo local.

Um homem de 70 anos de idade morreu afogado no rio Alva, na passada segunda-feira ao final do dia, na zona da Ponte das Três Entradas, enquanto tentava apanhar água num regador para dar de beber aos animais que tinha numa quinta junto à linha de água. A vítima, residente na mesma localidade, terá caído numa zona com acesso ao rio, onde já era habitual deslocar-se para ir abastecer água, tendo sido encontrado a alguns metros de distância do local, preso na vegetação do rio, já sem vida.

Nas operações de resgate estiveram envolvidos os Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital, e alguns vizinhos -moradores nas duas margens do Alva que, ao se aperceberem das movimentações “estranhas” àquela hora, acorreram ao local na tentativa de salvar a vítima. José Garcia, um dos vizinhos que auxiliou nas operações de resgate, julga que, da maneira como se deu o acidente, a vítima só pode ter escorregado com o peso do regador e caído numa zona de corrente do rio, já que era habitual ele ir buscar água para os animais, naquele sítio.

Além disso, garante que o homem conhecia bem o rio, pois morava ali há mais de 40 anos, e sabia “nadar bem e tudo”. “Ele conhecia perfeitamente isto”, relata o vizinho e conhecido da vítima, lembrando as coincidências do destino, que há 18 anos levaram a que uma irmã da vítima também tivesse perdido a vida naquele mesmo local. “Foi no mesmo sítio, com uma distância de 50 metros um do outro, na altura ela tinha vindo visitar duas filhas e também caiu ao rio”, recorda, lamentando mais esta morte no Alva, e sobretudo o “drama” e o “infortúnio” que é para esta família, que perde dois irmãos no mesmo local.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.