Município de Oliveira do Hospital aposta na plantação de floresta autóctone

Folha do Centro - Município de Oliveira do Hospital aposta na plantação de floresta autóctone

Nos dias 19 e 20 de março, o Município de Oliveira do Hospital promoveu mais uma grande ação de reflorestação no concelho com o envolvimento dos alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico (CEB) que plantaram espécies autóctones. Nesta iniciativa “Plantar Árvores, Fazer Florestas!” foram plantadas duas mil árvores, sendo que cerca de metade foram oferecidas pelo projeto “Floresta Comum”, em 2,5 hectares de terreno com a participação de perto de 600 alunos de todo o concelho a que se juntaram professores e auxiliares.

Sempre com o mote “Plantar um Amigo”, no primeiro dia a ação de reflorestação decorreu num terreno baldio na União de Freguesias de Penalva de Alva e S. Sebastião da Feira onde foram plantados medronheiros e pinheiro manso ao longo de 1,3 hectares. Já na manhã de sexta-feira, a ação decorreu num terreno baldio de 1,1 hectares localizado na Freguesia de Lagares da Beira e onde os participantes plantaram sobreiros e carvalhos. Nesse mesmo dia, também os alunos de Travanca de Lagos plantaram num terreno baldio da Junta de Freguesia, de mil metros, cerca de 70 árvores, entre medronheiro e pinheiro manso. Os três momentos desta grande ação de reflorestação contaram ainda com a participação dos membros da Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (CMDFCI), do Gabinete Técnico Florestal da autarquia, presidentes das Juntas de Freguesia envolvidas e do executivo da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital. De referir ainda que no sábado, 21 de março, em Alvoco das Várzeas um grupo de participantes, antigos filiados do Corpo Nacional de Escutas da Covilhã, plantou alguns exemplares de carvalho alvarinho.

Teresa Dias, vereadora do pelouro da Floresta e Desenvolvimento Rural frisou aos participantes que “as árvores são nossas amigas” motivando as crianças para a importância da preservação da floresta e destas ações de reflorestação em que colaboraram. Foi também reforçada a sensibilização para os cuidados a ter com a realização de queimadas, que são muitas vezes realizadas de forma negligente e originam incêndios.

Também o vereador do Ambiente e Qualidade de Vida e vice-presidente da autarquia, José Francisco Rolo lembrou o esforço que tem vindo a ser concretizado todos os anos com as reflorestações para compensar a área ardida no concelho. Neste momento, estas plantações de floresta autóctone são também uma resposta à inadequada nova Lei da Floresta que abre caminho para os riscos de eucaliptização descontrolada no concelho e no país e relativamente à qual, a Câmara Municipal se manifesta preocupada e já aprovou posição política de princípio.

José Francisco Rolo agradeceu “a todos os voluntários que mais uma vez se envolveram nestas ações de reflorestação, destacando o papel de alunos e professores e da própria Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, que promoveram simultaneamente educação ambiental e plantaram futuro. Os 22,5 hectares já plantados são a expressão da nossa consciência e responsabilidade ambiental”.

Com esta nova ação “Plantar Árvores, Fazer Florestas!”, inserida nos objetivos da Agenda 21 Local e no programa de atividades de educação ambiental da Bandeira Azul, sobe para os 22,5 hectares, a área que tem vindo a ser reflorestada nas diversas ações dinamizadas desde 2010 pelo Município de Oliveira do Hospital, através dos seus pelouros do Ambiente e Qualidade de Vida; da Floresta e Desenvolvimento Rural e da Educação. Estas ações de promoção ambiental têm como objetivos a valorização do concelho de Oliveira do Hospital, privilegiando a plantação e sementeira de flora autóctone, e a sensibilização dos mais jovens para a educação ambiental.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.