Município espera melhor EXPOH de sempre

Folha do Centro - Município espera melhor EXPOH de sempre

Feira Regional de Oliveira do Hospital abriu as portas assumindo-se como uma “marca distintiva” do concelho.

Costuma-se dizer que “festa molhada, festa abençoada”. E assim espera o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino que  “cortou a fita” da quarta edição da EXPOH, debaixo de chuva.

Apesar desta “visita” inesperada, o autarca acredita estarem reunidas todas as condições para a edição deste ano da EXPOH brilhar e voltar a ser um sucesso ainda maior que as edições anteriores. “As minhas espectativas são altas, até porque esta feira não é do Município, é de Oliveira do Hospital”, afirmou, num breve discurso de abertura, onde destacou a importância deste certame para “mostrar as potencialidades do concelho”.

“Espero que esta feira seja não apenas um espaço de cultura, mas também um espaço de partilha, de convívio e de troca de experiências”, referiu ainda o edil, aproveitando para responder aqueles que os acusam de “realizar muitas festas”, de que “hoje mais do que nunca as famílias precisam destes momentos de lazer”.

Embora diga que esta ainda não é a EXPOH com que “sonhou”, Alexandrino considera que o certame “está ao nível do concelho, dos seus empresários e das suas IPSS’s”, e a prova disso, segundo afirmou, é a crescente procura por parte dos expositores que este ano atingem quase a centena e meia, com a área da restauração e tasquinhas. “Temos uma grande adesão por parte dos expositores”, sublinhou, colocando a fasquia em termos de visitantes acima dos anos anteriores.

Expectativas elevadas partilhadas também na cerimónia de abertura pelo vice presidente da Câmara, José Francisco Rolo, que não tem dúvidas que esta EXPOH tem tudo para ser “ a melhor” de um “ciclo de quatro anos”. Maior em termos de afluência de público, mas também em número de expositores, que recorda “têm vindo a crescer anualmente”. “Hoje há expositores da região que procuram a EXPOH para divulgar os seus produtos, isso mostra que este é uma Feira que ganhou uma centralidade na região, e que é reconhecida”, considera o número dois do executivo oliveirense, esperando que o “número de visitantes corresponda”, até porque o “cartaz é um cartaz popular, apelativo” e a preços “convidativos”, tendo em conta a existência da “pulseira geral” que permite a aquisição de bilhete para todos os espetáculos com um desconto de quatro euros.

“Esperamos que este seja o pico dos quatro anos de EXPOH ”, afirmou Rolo, para quem este certame se assume como “um espaço de convívio” e “um ponto de encontro das famílias desta região”. Se este é o modelo com que sonhou, Rolo responde que, volvidas quatro edições, a EXPOH precisa de “afinações” e de ser capaz de fazer um “up grade”, nos próximos anos. “Precisamos de a expandir para outras áreas do parque”, entende o vice presidente da Câmara, para quem “ é fundamental que esta feira cresça”. “Têm sido colocados outros cenários em termos de localização, nomeadamente o espaço da feira mensal, este executivo fará o balanço desta edição de 2013 e o próximo executivo que vier terá que desenhar o seu futuro”, referiu, acreditando que, independentemente do espaço, “ ninguém arriscaria a terminar com a EXPOH”, na medida em que esta já é “uma marca distintiva de Oliveira do Hospital”.

foto: Correio da Beira Serra

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.