Novo mini autocarro para transportes de crianças chega a Lagares da Beira

Folha do Centro - Novo mini autocarro para transportes de crianças chega a Lagares da Beira

Obra Dª Eugénia Monteiro de Brito organizou mais uma campanha de angariação de fundos

A direção da Obra Dª Eugénia Monteiro de Brito em Lagares da Beira acaba de assinalar o 37º aniversário da instituição com mais uma campanha de angariação de fundos com vista à aquisição do novo mini autocarro para transporte dos seus utentes menores. Responsável pelas valências de creche, jardim de infância e ATL, a Obra acolhe, neste momento, 66 crianças, sendo que uma boa parte delas já é de fora da freguesia de Lagares da Beira. Daí o transporte ser uma parte fundamental do funcionamento da instituição, senão mesmo o “garante” da sua sustentabilidade, adianta a sua diretora técnica, Marta Pereira. “45% das crianças que frequentam a instituição dependem desse transporte”, sustenta a técnica, lembrando que além de Lagares da Beira, a instituição recebe crianças das freguesias vizinhas como Travanca, Meruge e até Oliveira do Hospital, cujas famílias precisam desse transporte.
Com um investimento estimado em cerca de 100 mil euros, a Obra de D. Eugénia tem já confirmado o apoio da ADIBER em 65%, através do PRODER, e da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, que se prontificou a financiar cerca metade do montante a cargo da instituição, que são 40 mil euros. Contas feitas ficam ainda a faltar 20 mil euros, o que levou a direção a lançar nos últimos meses algumas iniciativas com o objetivo de angariar parte dessa verba que fica a faltar. Em meados de setembro organizaram um espetáculo solidário no parque do Mandanelho, e agora foi a vez de festejarem o 37º aniversário, com um almoço aberto à população, que acabou por superar todas as expectativas. “A população aderiu em peso a esta nossa causa”, constatou a técnica da instituição, realçando o sucesso desta iniciativa.
O novo mini autocarro vem substituir um outro já existente na instituição, que está a atingir o limite da licença para transportar crianças, que são 16 anos. “A sustentabilidade futura da instituição depende também da aquisição deste novo meio de transporte”, considera Marta Pereira, acreditando que o novo mini autocarro, por cumprir todas as normas de segurança, vai representar uma “mais valia” para a instituição, que tem ainda algumas vagas por preencher no pré escolar e ATL. “Temos ainda espaço para crescer em número de utentes” afirma aquela responsável técnica, pensando que o agravamento dos números do desemprego também não tem ajudado as instituições que, se por um lado, são afetadas pela saída de crianças, por outro veem as comparticipações das famílias a diminuir. “Da nossa experiência, é o valor das mensalidades que nos afeta, uma vez que estando os pais desempregados, esse valor reduz”, garante Marta Pereira, dando conta da desagregação, ainda que por motivos de trabalho, de algumas famílias. “Desde o início do ano que temos cinco pais que emigraram para ir trabalhar para outros países”, salienta, apostando num apoio ainda mais próximo a essas famílias.
O novo autocarro para transportes dos “mini” utentes irá ter capacidade para 27 crianças é mais um investimento na melhoria do serviço prestado pela instituição à primeira infância.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.