Obras de requalificação da EN17 finalmente arrancaram

Folha do Centro - Obras de requalificação da EN17 finalmente arrancaram

Troço que atravessa o concelho de Oliveira do Hospital vai ser todo intervencionado. Obra deverá estar concluída daqui a nove meses.

Com alguns meses de atraso, arrancaram finalmente, ontem, as obras de requalificação da EN17 no troço que atravessa o concelho de Oliveira do Hospital, entre o final do IC6 na zona de Lourosa e a Póvoa das Quartas.

Com um custo estimado de dois milhões de euros, as intervenções vão prolongar-se durante os próximos noves meses, período durante o qual o trânsito será feito de forma alternada, de forma a evitar cortes de estrada ou desvios.

Reivindicadas há muito pelo presidente da Câmara de Oliveira do Hospital e pelas populações locais, o inicio destas obras ficou ontem marcado pela presença do autarca e do seu executivo, que vieram ao terreno, numa manhã chuvosa mas “abençoada”, sinalizar o arranque dos trabalhos. “É uma obra que peca por tardia, demorou demasiado tempo na burocracia”, admitiu o presidente José Carlos Alexandrino, que aproveitou para pedir desculpa aos oliveirenses por “ainda não terem este problema resolvido”, mas a culpa, neste caso, não «morre solteira», ficando a dever-se a obras complementares na área do abastecimento de água e saneamento que tinham de ser feitas antes da colocação do novo tapete, e que acabaram por “atrasar todo o processo”.

Um atraso que “acabou por ser bom”, nas palavras do autarca oliveirense, que assim vê “resolvido um problema com décadas (a substituição das condutas de água e saneamento entre a recta da Salinha e Lourosa), e que ninguém até agora teve coragem de resolver”, afirmou. Ganha que está a luta pela requalificação da Nacional 17, o autarca garante, no entanto, que a principal reivindicação em matéria de acessibilidades rodoviárias ao concelho se mantém pela conclusão do IC6. “Não a podemos deixar cair, o IC6 será a grande obra do próximo mandato”, afiança Alexandrino, lembrando que Oliveira do Hospital “não quer o IC6 só por querer”, a continuação deste itinerário até à cidade “tem a ver com uma das nossas prioridades no próximo mandato, que é o desenvolvimento económico e a luta pela fixação dos jovens” explica o edil.

Com o Primeiro Ministro de visita ao concelho na próxima quinta-feira, José Carlos Alexandrino, garante que vai voltar a reivindicar esta infra estrutura junto do Governo, bem como a beneficiação da EN230, entre Vendas de Galizes e o limite do concelho de Oliveira do Hospital, em Vide, aproveitando o facto de António Costa se deslocar nesse dia a Alvoco das Várzeas e poder comprovar o estado “miserável” em que se encontra esta via, muito utilizada também por turistas.

“As infra estruturas de Portugal têm informação suficiente para perceber que aquela estrada tem de ser requalificada e como quinta-feira o senhor Primeiro Ministro vai-se deslocar por ela, eu terei oportunidade de reivindicar também aquela construção, porque uma coisa é o IC6 em que falamos de 35 milhões de euros, outra coisa é a EN17 que custa dois milhões, ou um milhão de euros para resolvermos o problema desta estrada”, referiu o autarca, determinado a melhorar a rede viária do concelho.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.