Oliveira do Hospital aguarda uma das “maiores” noites do ano

Folha do Centro - Oliveira do Hospital aguarda uma das “maiores” noites do ano

Marchas Populares desfilam no próximo dia 18 no parque do Mandanelho envolvendo cerca de mil pessoas.

É já uma das noites mais aguardadas do ano em Oliveira do Hospital e vai acontecer no próximo sábado, dia 18.

Trata-se do tradicional desfile de marchas populares que, mais uma vez, volta a envolver coletividades de todo o concelho, num total de dez marchas e cerca de mil pessoas, entre figurantes, músicos e responsáveis pela produção de todo este evento, considerado um dos maiores acontecimentos do ano pelo Município.

A poucos dias do desfile, a Câmara Municipal e instituições que dão corpo a estas marchas populares falaram do evento e lançaram o convite à população para virem assistir a esta festa tipicamente portuguesa, neste caso, também marcadamente oliveirense. Na rua, a desfilar, vão estar sete marchas seniores e três infantis prometendo trazer, de novo, ao parque do Mandanelho, uma animação e colorido típicos dos santos populares.

Como é habitual, cada uma das coletividades/instituições participantes trabalha um tema ligado ao quotidiano das suas gentes, estando também já assegurada a participação da marcha de Alfama, novamente vencedora do desfile das marchas populares de Lisboa.

Consciente das pessoas que este evento “arrasta”, sendo já em termos de afluência de público, o terceiro maior evento do ano no concelho, a seguir à Feira do Queijo e à EXPOH, o presidente da Câmara, José Carlos Alexandrino, garante que houve este ano um reforço do investimento nas marchas, que se irá refletir sobretudo ao nível da iluminação e do som no parque, mas também da melhoria das condições da assistência. “Este ano vamos ter algumas bancadas para que as pessoas possam assistir com outras condições”, referiu o edil, durante a conferência de imprensa de apresentação da edição deste ano das Marchas Populares, explicando, ainda assim, que estas ainda não são as bancadas que o Município gostaria de ter, com capacidade para mais pessoas, de qualquer forma, têm uma capacidade para 650 lugares, sendo que a ideia é dar prioridade a pessoas com crianças e até com alguma mobilidade reduzida, para que estas não tenham de ficar de pé a assistir ao espetáculo.

“Hoje as marchas têm mais alma e têm evoluído e a Câmara Municipal também tem vindo a melhorar as condições, porque consideramos esta uma das noites mais importantes do ano” justificou o presidente, não tendo dúvidas que no próximo dia 18, o público oliveirense e não só, vai responder com a sua presença em massa no Mandanelho para assistir a “uma das melhores marchas de sempre”. “Apostámos num investimento maior que o ano passado para que nessa noite todas as marchas possam brilhar”, considerou o edil, que fez notar o trabalho de “grande coordenação” que está por detrás deste desfile.

Um trabalho liderado pela vereadora da cultura, Graça Silva, que espera também um parque do Mandanelho “cheio de gente” na noite do próximo dia 18, para “homenagear” os santos populares. “A preocupação do executivo em dar-lhe outra dimensão, este ano, é também o reconhecimento ao trabalho feito por todas as entidades participantes que, ano após ano, têm procurado melhorar a sua prestação”, entende a vereadora, lembrando que neste desfile não há prémios pecuniários, valorizando-se apenas o “bairrismo, convívio e a participação”. E por falar em bairrismo, o vice presidente da Câmara, José Francisco Rolo vai ser o padrinho de uma das marchas da sua terra – Lagares da Beira, que tem também uma longa tradição de festejo dos santos populares.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.