Oliveira do Hospital com praias fluviais mais acessíveis

Folha do Centro - Oliveira do Hospital com praias fluviais mais acessíveis

Avô recebe galardão “Praia+Acessível” e S. Sebastião da Feira conquista estatuto de “Praia Acessível”.

praia avô1praia avô2O Vale do Alva conta, esta época balnear, com mais praias acessíveis a pessoas com mobilidade reduzida. Depois do galardão entregue, domingo passado, à praia fluvial de Alvoco das Várzeas, ontem foi a vez da Ilha do Picoto, em Avô, hastear a bandeira de “praia + acessível”, já que foi considerada, em 2016, pelo Instituto Nacional para a Reabilitação a praia de interior com melhores condições de acessibilidade.

Na cerimónia, que teve lugar na zona balnear, a presidente da Junta de freguesia, Vanessa Pinheiro confessou-se “orgulhosa” do “estatuto” alcançado pela praia fluvial da sua freguesia e agradeceu o esforço da Câmara Municipal por conseguir ter este espaço nas melhores condições no arranque da época balnear, depois da intempérie que o assolou ainda no inverno passado.

Convidados a desfrutar desta praia fluvial, agora ainda mais acessível a pessoas com dificuldades de locomoção estiveram os utentes da Arcial, cujo presidente, Artur Abreu, recordou e enalteceu o “cuidado” que tem havido nos últimos anos no sentido de tornar estas zonas balneares com mais qualidade, qualidade essa que se reflete também nas acessibilidades. “Passamos a ter aqui praias mais inclusivas, abertas a todos os cidadãos e nas quais todos podemos usufruir das suas belezas”, frisou.

Também o presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital e avoense, Rodrigues Gonçalves, fez notar a diferença “exponencial” destes espaços em relação ao que “tínhamos há uns anos atrás”, pelo que, acredita que no futuro Avô possa vir a ser contemplada com outros galardões. Rodrigues Gonçalves referia-se nomeadamente aquele que se prende com qualidade das águas balneares – a Bandeira Azul, já que a “Câmara Municipal tem feito um esforço tremendo no tratamento dos efluentes a montante de Avô”.

A confirmar as condições de acessibilidade desta zona balnear esteve o presidente do Instituto Nacional para a Reabilitação, Humberto Santos que saudou o investimento que o país e nomeadamente o Município de Oliveira do Hospital tem feito para tornar estas praias fluviais em zonas acessíveis “a todos nós”, independentemente das suas limitações físicas.

Dois galardões hasteados num só dia, em duas praias fluviais distintas que, segundo o presidente da Câmara, José Carlos Alexandrino, são o reflexo do trabalho e dos “avanços” que “fizemos em relação ao passado”, em que existiam as praias, mas não tinham qualquer qualificação. “Aquilo que nós queremos é que todos tenham possibilidade de desfrutar destes espaços”, afirmou o edil, que acredita numa sociedade mais inclusiva e se compromete a fazer mais pela melhoria da qualidade de vidas das pessoas portadoras de deficiência.

Apontando para o potencial das paisagens do Vale do Alva, que na sua opinião são do melhor que existe em Portugal e no mundo, Alexandrino lembrou o trabalho de promoção e de marketing que tem vindo a ser feito pelo seu executivo, que faz com que o destino Oliveira do Hospital seja cada vez mais “apelativo”.

Um trabalho reconhecido pelo presidente da União das Freguesias de Penalva de Alva e S. Sebastião da Feira, Rui Coelho, que com o galardão de “praia acessível” agora atribuído à praia fluvial de S. Sebastião espera também potenciar o turismo desta zona balnear, que há muito “ambicionava” por esta qualificação. “Acho que há muito que se fala no turismo no Vale do Alva e de há uns anos a esta parte começamos, finalmente, a ter aqui praias com boas condições, restaurantes com qualidade, alojamento de qualidade e isto são sinais de que o Vale do Alva começa a despertar para o turismo e começa a ter condições para poder receber pessoas”, afirmou o autarca local, não tendo dúvidas de que é disto que esta região “precisa”.

Quem também enalteceu o investimento feito na acessibilidade à praia fluvial de S. Sebastião da Feira foi o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Galizes, Bruno Miranda, cujos utentes são há muito beneficiários desta e de outras zonas balneares do concelho, nesta altura do ano, pelo que agradeceu a oportunidade que é dada aos cidadãos portadores de deficiência de usufruírem de melhores condições de acesso às “nossas” praias fluviais.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.