Oliveira do Hospital perto dos 1200 desempregados

Folha do Centro - Oliveira do Hospital perto dos 1200 desempregados

Desemprego atinge máximo “histórico” no concelho.

É a taxa de desemprego mais elevada de sempre no concelho de Oliveira do Hospital, atingindo 1157 pessoas em dezembro de 2012, ou seja, mais 149 desempegados que no final de novembro, altura em que se encontravam inscritos no Centro de Emprego de Arganil, 1008 desempregados. Números que contrariam até uma certa “tendência” de abrandamento, devido à absorção de parte da mão de obra feminina disponível, por parte de algumas empresas de confecções do concelho, que têm vindo a contratar um número significativo de costureiras e pessoal com experiência nesta área. Todavia, no final de 2012, segundo os números do IEFP, encontravam-se inscritas 582 mulheres e 575 homens no desemprego, o que quer dizer que o mercado de trabalho continua a não ter oferta de emprego suficiente para baixar a taxa de desemprego no feminino. A realidade torna-se ainda mais preocupante no concelho oliveirense, na medida em que apenas 10% destes desempegados procuram emprego pela primeira vez, sendo que 60% têm escolaridade ao nível do ensino básico, 24% secundário e 11% já têm formação superior. Os restantes não completaram sequer o primeiro ciclo de ensino básico. Recorde-se que a “barreira” dos mil desempregados foi ultrapassada em janeiro do ano passado, com um total de 1001 pessoas à procura de emprego, sofrendo um agravamento nos meses de verão, sobretudo junho e julho, altura em que o número de desempregados atingiu os 1064. No panorama da região, Oliveira do Hospital é o segundo concelho a apresentar uma das taxas mais elevadas de desemprego. Seia lidera a lista com 1660 pessoas à procura de emprego. Oliveira do Hospital é seguido por Gouveia (961), Nelas (866), Tábua (778) e Arganil (579).

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.