Oliveira do Hospital viveu mais uma “grande noite” de Marchas Populares

Marchas 18

Evento envolveu mais de mil participantes.

Na noite de 16 de junho, a cidade e o concelho de Oliveira do Hospital assistiram a mais uma “grande noite” de Marchas Populares no Parque do Mandanelho. Às três marchas infantis e sete marchas seniores voltou a juntar-se a talentosa “Marcha de Alfama” que já é presença assídua no evento que já é uma referência na região.

Mais de mil pessoas deram vida às Marchas Populares de Oliveira do Hospital e a resposta não ficou aquém das expectativas com um grande número de pessoas a marcar presença naquela que é uma das principais salas de visita do concelho, o Parque do Mandanelho.

A edição deste ano ficou marcada pela participação de mais uma marcha senior (das Seixas) que se juntou às marchas da Arcial, Associação Cultural e Recreativa de Lagares da Beira, Epto Marcha, Sociedade de Defesa e Propaganda de Avô, Freguesia de Meruge e Rancho Folclórico e Cultural de Lagares da Beira. O evento abriu com as três marchas infantis: Centro Social e Paroquial de Seixo da Beira, Obra D. Josefina da Fonseca e Fundação Aurélio Amaro Diniz. Cada marcha desfilou com acompanhamento de banda filarmónica e o evento, com apresentação a cargo de Zé Conde, Ângela Cunha e Pedro Coelho, culminou com a participação da Marcha de Alfama.

José Carlos Alexandrino era, naquele noite, um presidente de Câmara satisfeito por tamanha realização e que é o reflexo de um “trabalho que se vem realizando há muito tempo com o envolvimento de cerca de mil pessoas”. “Pelo número de pessoas que assistem, acho que uma das grandes noites de Oliveira do Hospital é a das marchas populares”, referiu o autarca, mostrando-se igualmente satisfeito com a “parceria” que é “para continuar” com a Marcha de Alfama. “São relações de empatia que se criaram, independentemente de eles ganharem ou não (na capital). Eles gostam de cá vir e nós gostamos de os receber”.

Sensível com a tragédia que assolou o concelho no passado dia 15 de outubro, a direção da Marcha de Alfama decidiu fazer reverter para a conta solidária do município, o valor habitualmente pago pela autarquia (cerca de 1500 Euros) para fazer face às despesas de deslocação.

Diante dos oliveirenses, João Ramos, coordenador da marcha de Alfama, garantiu que “a marcha vem cá com todo o gosto” e disse que aquela foi uma decisão tomada logo após o grande incêndio.

O gesto mereceu o aplauso dos oliveirenses e o agradecimento do presidente da Câmara Municipal, que adiantou que o valor será canalizado para a conta solidária que apresenta um saldo de cerca de 60 mil Euros e que até agora nunca foi mexido.

A edição das marchas populares deste ano ficou ainda marcada por um acidente de trabalho, de que foi vítima um funcionário do Município que, cerca das 19h00, caiu de uma altura considerável e foi transportado de helicóptero para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. O homem, com idade na casa dos 50 sofreu ferimentos graves e encontra-se ainda internado em situação de coma induzido.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.