Projeto CARE dinamizou ações de prevenção contra abuso sexual de crianças e jovens

Sessão CPCJ_CARE

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Oliveira do Hospital promoveu  através do projeto CARE da Associação Portuguesa de Apoio à Vitima (APAV), e com a colaboração do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital, várias ações de prevenção contra o abuso sexual de crianças e jovens, junto dos alunos do pré-escolar.

As ações foram dinamizadas neste mês de outubro e contaram com a participação das crianças do pré-escolar da rede  pública do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital.

Depois de ter sido promovido, no início do ano, o curso Técnico de Apoio à Vítima em Apoio a Crianças e Jovens Vítimas de Violência Sexual em Oliveira do Hospital e que foi participado por profissionais que trabalham com crianças e jovens, o projeto CARE realizou várias iniciativas junto dos alunos do pré-escolar que frequentam a rede pública do concelho. O objetivo é trabalhar estas questões junto dos mais novos, fornecendo informação adequada sobre o que são ou não comportamentos corretos e adequados, por parte de adultos, e sobre como agir.

O encerramento das sessões aconteceu no Jardim de Infância da Bobadela – com a presença do presidente da CPCJ de Oliveira do Hospital, José Francisco Rolo e da vereadora da Educação, Graça Silva – momento durante o qual as técnicas do CARE sensibilizaram as crianças para a temática através de uma pequena história de fantoches.

Refira-se que o projeto CARE – apoio especializado da APAV a crianças e jovens vítimas de violência sexual – tem como objetivos a produção de conhecimento e a implementação da rede CARE, como rede especializada da APAV para operacionalização de um apoio especializado a vítimas deste tipo de abuso. Aprovado e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, o projeto e a rede CARE visa apoiar crianças e jovens vítimas de violência sexual de forma especializada, bem como as suas famílias e amigos/as, encontrando-se presente em diferentes locais do país, o que permite a mobilização dos/as técnicos/as para locais mais próximos das vítimas.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.