Projeto “Os Super Saudáveis” chega aos pais

SuperSaud_veis

O projeto “Os Super Saudáveis”, desenvolvido pela Liga Portuguesa Contra o Cancro junto dos alunos do 1.º ciclo do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital no corrente ano letivo, irá ter a próxima iniciativa na próxima sexta-feira, com uma sessão de sensibilização destinada a encarregados de educação.

O projeto envolve um conjunto de ações destinadas a pais, auxiliares educativos, professores e alunos que tiveram apresentação pública no dia 25 de novembro. A ação com os encarregados de educação antecede as atividades a desenvolver com os alunos, cujo início está previsto para o dia 13 de janeiro.

Através das ações promovidas, o Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital incentiva à participação de toda a comunidade escolar na procura desse bem comum que é a saúde, nas suas diversas vertentes – biológica, social, alimentar ou comportamental.

De recordar que o projeto “Os Super Saudáveis” é dirigido a crianças do 1.º ciclo do ensino básico e conta com o apoio institucional da Direção-Geral da Educação, Direção-Geral da Saúde e Associação Portuguesa de Nutrição. Foi vencedor do Food & Nutrition Award 2018, na categoria de educação alimentar.

 

Os Super Saudáveis – Operacionalização

Os Super Saudáveis é uma iniciativa da Liga Portuguesa Contra o Cancro, destinada a crianças que frequentam o 1º CEB. Visa constituir um incentivo para a promoção de uma alimentação saudável, desde a infância. No total a criança colecionará 15 cartas que representam 15 alimentos saudáveis. Cada um dos alimentos tem diferentes níveis de superpoderes, em função do grupo alimentar a que pertence.

O projeto deve decorrer, pelo menos, ao longo de 5 semanas.

Cada criança recebe, inicialmente, uma caderneta explicativa, e um conjunto inicial de 5 cartas. Estas cartas iniciais correspondem a alimentos que as crianças conhecem: água; azeite, batata, ovo e cenoura.

As restantes 10 cartas são: tangerina, kiwi, leite, iogurte, pão, espinafres, brócolos, cavala, amendoim e feijão. Estas serão entregues, ao ritmo de duas cartas por semana, segundo uma calendarização prévia. A entrega destas cartas a cada criança, dependerá do consumo dos respetivos alimentos. Assim, propõem-se que em cada semana, as crianças sejam convidadas a experimentar dois alimentos novos (correspondendo a duas cartas). Em cada semana um alimento é explorado nas refeições escolares, e um alimento é explorado nas refeições em casa ou lanches que os pais enviam para a escola.

A definição dos alimentos “de casa” e dos alimentos “da escola” é da responsabilidade dos professores, que deverão depois informar os pais deste desafio.

Os alimentos podem ser trocados por outros, dentro do mesmo grupo alimentar, sendo o desafio explorar alimentos que os alunos não conhecem bem.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.