PS acusa Cristina Oliveira de “defraudar” oliveirenses ao ter suspendido o mandato

Folha do Centro - PS acusa Cristina Oliveira de “defraudar” oliveirenses ao ter suspendido o mandato

Em comunicado, a Comissão política Concelhia acusa a única vereadora eleita pelo PSD à Câmara Municipal de “desistir” do concelho.

A Comissão Política do Partido Socialista de Oliveira do Hospital vem manifestar a sua profunda admiração, com a recente notícia que deu conta da suspensão de mandato por parte da única vereadora eleita pelo PSD na Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, Cristina Oliveira, e acusa a autarca, agora suspensa de funções, de defraudar as expectativas dos oliveirenses que confiaram no projeto do Partido Social Democrata para o concelho.

“Sendo um direito que assiste a qualquer eleito local, esta situação causa estranheza, especialmente pelas razões que foram apresentadas – motivos de ordem pessoal e profissional) pois sendo o PSD o único partido da oposição local com assento no executivo Municipal, parece que este partido desistiu de Oliveira do Hospital”, pode ler-se num comunicado enviado à imprensa, aprovado por unanimidade em reunião da estrutura local do PS, onde os dirigentes socialistas, recordam, inclusivamente, que a candidata a presidente da Câmara Municipal em 2012 pelo PSD, fez, mesmo assim, questão de afirmar na noite do desaire eleitoral do partido que “veio para ficar”.

Ao “abandonar” o cargo, dois anos após as eleições, a única eleita do seu partido no executivo da Câmara Municipal e “ legítima representante daqueles que lhe confiaram o voto nas últimas eleições autárquicas, deixa a representação partidária ao sabor de um substituto”, o que para o PS “obviamente defrauda os Oliveirenses que confiaram no projeto do PSD”. Aliás, o PS entende esta suspensão como tendo caráter definitivo e não temporário, como o PSD anunciou, questionando mesmo se esta não será mais uma “imposição encapotada”, tendo em conta o “histórico” recente do partido a nível concelhio, com origem em episódios de “guerrilhas internas”.

O PS oliveirense lembra ainda que depois das marcas “negativas” deixadas pelo PSD em Oliveira do Hospital, nomeadamente ao encerrar escolas e criar um “mega absurdo agrupamento” que “prejudicou a qualidade educativa dos nossos alunos”, mas também ao ter avançado com a “extinção de cinco freguesias no concelho”, na prática o que o PSD agora faz, “é não cumprir com os compromissos que assumiu perante os Oliveirenses”. De facto “o PSD mostra a sua verdadeira face. Fugir às responsabilidades e abandonar os Oliveirenses” acusam os dirigentes locais do PS, mostrando ainda a sua estranheza pelo facto do PSD local “não conseguindo no seu próprio seio resolver os problemas, vir criticar a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e o seu presidente, em matérias como a Justiça, a Saúde ou as Acessibilidades”. “Será que andam distraídos ou não vivem no mesmo país como o comum dos cidadãos” questionam os socialistas, perguntando se a recente “reestruturação dos Tribunais, retirando competências ao Tribunal de Oliveira do Hospital, sem sequer consultar a Câmara Municipal, e a culpa é do presidente da Câmara?” ou se “destruição por completo o Serviço Nacional de Saúde, que se repercutiu na falta de médicos no concelho de Oliveira do Hospital, o que quase causou pela primeira vez o encerramento do SAP, e a culpa é do Presidente da Câmara” quando “foi José Carlos Alexandrino que correu várias vezes para o Ministério da Saúde, ARS Centro e para o ACES-PIN, para manter o SAP aberto e moveu influências para colocar novos médicos no Centro de Saúde de Oliveira do Hospital”.

“O atual Governo PSD é responsável por duas Estradas Nacionais degradadíssimas: a EN17 e EN230, que apresentam um estado calamitoso e perigoso e o mesmo Governo até já vai no segundo anúncio público com a promessa da sua requalificação, que não passa disso mesmo – e a culpa é do Presidente da Câmara?” perguntam ainda no mesmo comunicado, lembrando que o presidente da Câmara é que tem sido, desde sempre, “uma voz ativa de alerta e de protesto contra toda esta situação e desde sempre solicitou o apoio de todos os partidos da oposição nesta justa reivindicação”.

Por tudo isto, o partido socialista de Oliveira do Hospital diz que “não pode ficar calado” perante aquilo que classifica de “incoerência e descaramento político do PSD de Oliveira do Hospital”, nem “pode ficar calado quando o Governo tem prejudicado gravemente o nosso concelho”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.