PS apresenta programa centrado numa “visão de futuro”

Folha do Centro - PS apresenta programa centrado numa “visão de futuro”

Novas tecnologias, desenvolvimento económico e coesão do território são prioridades de Alexandrino para o próximo mandato.

O Partido Socialista de Oliveira do Hospital apresentou ontem os principais pilares que norteiam a candidatura aos órgãos autárquicos no concelho.

Um programa ambicioso que contempla 150 medidas que são, segundo José Carlos Alexandrino, cabeça de lista e recandidato a um terceiro mandato na Câmara Municipal, todas para “cumprir”.

Entre as muitas medidas, projetos e obras elencadas pelo candidato socialista, o programa que vai ser sufragado no próximo dia 1 de outubro pelos oliveirenses, “alicerça-se” muito na “área digital” e na aposta nas novas tecnologias, no desenvolvimento económico e empresarial do concelho e ainda na reabilitação dos pequenos núcleos urbanos, que a atual equipa do PS quer revitalizar através da aquisição e recuperação de espaços habitacionais devolutos. “Nós construímos um programa que fará com que o futuro de Oliveira do Hospital esteja assegurado e ele alicerça-se numa nova era, que é a era que já nós atravessamos que é a era digital e das novas tecnologias”, afirmou o candidato, para quem a Câmara Municipal e o concelho não pode ficar “agarrado ao presente” e como tal “tem se de preparar para acompanhar esse passo”.

Uma nova visão que vai passar pela constituição de uma equipa multidisciplinar de serviços, tecnologias e comunicação que, à semelhança do que já aconteceu no atual mandato com o setor das águas, vai ser responsável por outras “revoluções”, como a introdução da fatura eletrónica e a continuação da modernização dos serviços da autarquia.

Apostado numa nova centralidade para a cidade de Oliveira, José Carlos Alexandrino aponta no entanto com uma das suas prioridades, se for reeleito, a questão da coesão territorial e a necessidade  de “voltar a devolver a vida às nossas aldeias”. “Acreditamos que as aldeias despovoadas voltarão a ter crianças a correr pelas ruas”, referiu, lembrando a experiência piloto que está já em marcha nas Seixas, freguesia de Seixo da Beira, onde a autarquia avançou com a compra de duas casas devolutas para as recuperar e depois voltar a colocar no mercado a “preços controlados”.

“Os pequenos núcleos urbanos serão recuperados independentemente de terem pessoas, terão infra estruturas, porque acreditamos que estes núcleos urbanos voltarão a ter pessoas a viver e voltarão a ter crianças a correr pelas suas ruas” defendeu, prometendo não abandonar as pequenas aldeias “como aconteceu no passado”, pois acredita que “estes territórios daqui a 10/15 anos estarão novamente povoados”. Uma medida que deverá contar, numa primeira fase, com um investimento de cerca de um milhão de euros, dinheiro que será injetado na economia local, uma vez que os projetos serão elaborados e executados por empresas do concelho do ramo da construção.

Sem perder de vista o lema de há oito e de há quatro anos, assente nas pessoas, o PS aposta ainda num programa voltado para o desenvolvimento económico e equilíbrio das finanças municipais, onde entre outras medidas destaca a redução gradual do IMI até 2021 até à taxa mínima legal de 0,30%, redução que Alexandrino diz ser possível só agora, depois de “reorganizar alguns setores” como o da água, onde o déficite chegou a ser de 1,4 milhões de euros.

A ampliação e modernização da Zona Industrial, num investimento de 4 milhões de euros, e a manutenção da luta pela conclusão do IC6 até Folhadosa, bem como a criação de um clube de empresários oliveirenses, são ainda algumas medidas a concretizar se o PS voltar a ser poder nos próximos quatro anos, assim como, ao nível das obras públicas, a grande novidade promete ser a construção de um centro escolar de raiz na cidade, investimento que José Carlos Alexandrino justifica com a dispersão que hoje existe ao nível do pré escolar da rede pública e também a falta de condições do atual edifício escolar.

Na educação e depois de consolidada a ESTGOH, a ideia é também avançar com outras instalações para o ensino superior e ainda com a construção de residências para estudantes na Zona Histórica da cidade, que irá contar com mais de três milhões de euros de financiamento para a sua reabilitação no âmbito do PEDU.

Ambiente, Cultura e Ação Social são ainda outras apostas “ganhas” que a candidatura do PS quer dar continuidade, nomeadamente através de investimentos como o projeto de reabilitação da Casa da Cultura, os projetos Casa Digna e Incentivo à Natalidade e ainda a renovação de toda a rede de saneamento, num investimento “nunca antes visto”.

Acreditando que Oliveira do Hospital é hoje uma cidade diferente daquela que encontrou há oito anos, Alexandrino promete ainda manter toda a estratégia de marketing do concelho e afirmar a marca Oliveira do Hospital através de eventos como a Festa do Queijo que quer manter o “título” de “maior do país”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.