Rali de Tábua e Oliveira do Hospital promete emoções fortes sem esquecer máxima da “segurança”

Rali de Tábua e Oliveira do Hospital promete emoções fortes sem esquecer máxima da “segurança”

Os concelhos de Tábua e Oliveira do Hospital vão poder desfrutar, já este fim de semana, da adrenalina dos ralis.

Organizado pela MKMáquinas, o rali de Tábua, estende-se este ano pela primeira vez, a Oliveira do Hospital, prometendo o regresso das emoções fortes a um território que, contou, desde sempre, com muitos amantes deste desporto motorizado.

Os dois concelhos uniram-se assim uma vez mais numa iniciativa, que promete ganhar uma nova dimensão e visibilidade, além de ser um veiculo para a promoção dos dois municípios. A apresentação da prova teve lugar no coração da cidade oliveirense – no largo Ribeiro do Amaral, onde autarcas dos dois concelhos e organização estiveram lado a lado, para dar a conhecer os pormenores deste rali, que se disputa em 64 km de terra e alcatrão, e envolve já mais de 300 pessoas, entre pilotos, organização, militares da GNR e Bombeiros.

Satisfeito por ver os dois concelhos deixarem de lado os limites geográficos e abraçarem uma iniciativa desta natureza, o presidente da Câmara de Tábua, Mário Loureiro, entende que este é mais um “bom exemplo” do trabalho em parceria desenvolvido pelos dois municípios vizinhos, e que por isso mesmo esta vai ser uma “prova top” do campeonato. “Podemos pensar num rali em 2020 numa dimensão ainda maior”, acrescentou o autarca, acreditando que este ano a prova já vai ter “outra visibilidade”.

Também o vice presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, José Francisco Rolo, louvou a iniciativa da MKMáquinas de estender este rali ao concelho oliveirense, lembrando a forte tradição que existe na região ligada aos desportos motorizados e aos ralis. “Há gente que historicamente vive a adrenalina dos ralis” frisou o autarca, não tendo dúvidas da importância de Tábua e Oliveira do Hospital se unirem para criar esta prova que é, na sua opinião, simultaneamente uma “ação de promoção do território”. “Isto é importante do ponto de vista desportivo, mas é igualmente importante para a economia local”, referiu Rolo, que acredita que a união dos dois concelhos vai “elevar o patamar de afirmação deste rali”.

Focado nas questões da segurança, o presidente da MKMáquinas, David Pinto, fez um forte apelo aos espetadores para seguirem a máxima “longe do perigo, perto da emoção”, garantindo também da parte da organização uma forte preocupação a este nível, no decorrer das três classificativas que vão ter lugar já nos próximos dias 6 e 7. “Temos um plano de segurança que vamos cumprir à risca”, assegurou, prometendo ao mesmo tempo subir o “patamar de competitividade” da prova que vai ser também um momento de homenagem ao navegador de ralis, António Batista, “um amigo de Tábua” falecido recentemente.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.