Sampaense teve uma das melhores temporadas da sua história

Folha do Centro - Sampaense teve uma das melhores temporadas da sua história

Só ao quarto jogo o Benfica carimbou o passaporte para a final do playoff da Liga.

Os campeões nacionais tinham sido surpreendidos, em São Paio de Gramaços, mas, no quarto jogo da meia-final, não deixaram os seus créditos por mãos alheias e bateram o Sampaense, por 100-69.

A equipa de José Calabote termina, assim, de forma muito honrosa, uma das melhores temporadas da sua história.

Depois da derrota averbada no dia anterior, o Benfica não quis correr riscos desnecessários, e ao vencer o jogo 4 evitou que o Sampaense conseguisse forçar o jogo da negra.

Os benfiquistas voltaram a demonstrar todo o seu potencial ofensivo, e com uma primeira parte demolidora, 59 pontos marcados, os comandados de Carlos Lisboa começaram a decidir o jogo nos primeiros 20 minutos (59-33).

O jogo manteve relativamente equilibrado até aos 5-8, mas o tiro de longa distância por parte do conjunto benfiquista, com seis triplos no quarto, fez disparar o resultado até ao final do 1º período (36-19).

A equipa da casa conseguiu ainda durante o 3º período encurtar distâncias, já que no final do quarto tinha baixado a barreira dos vinte pontos de diferença (53-74). Mas nos últimos 10 minutos o talento atacante do Benfica voltou a fazer a diferença, com a equipa encarnada a chegar aos 100 pontos. Alternando bem o jogo interior com o tiro de longa distância, o atuais campeões nacionais resolveram o jogo e prosseguem assim a defesa do titulo conquistado na época passada.

O Benfica dominou todos os capítulos do jogo, com o trio composto por Jobey Thomas (25 pontos, 3 assistências, 2 ressaltos e 2 roubos de bola), Seth Doliboa (20 pontos, 5 ressaltos e 3 assistências) e Fred Gentry (13 pontos e 7 ressaltos) a contribuir decisivamente para as boas percentagens de lançamento de campo da equipa e domínio da luta das tabelas (37/27).

Na equipa do Sampaense, o norte-americano Jovonni Shuler (20 pontos, 4 ressaltos, 4 assistências e 3 roubos de bola), MVP do jogo com 28.5 de valorização, voltou a estar muito bem, mas nem como os contributos de Chris Dowe (21 pontos, 4 ressaltos, 4 assistências e 3 roubos de bola) e Eky Viana (11 pontos, 13 ressaltos e 2 assistências) conseguiu forçar o jogo 5 da série.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.