Santa Casa da Misericórdia de Galizes quer reforçar papel na área social

Folha do Centro - Santa Casa da Misericórdia de Galizes quer reforçar papel na área social

Bruno Miranda mantém-se à frente da instituição que deu posse à nova mesa administrativa.

A nova direção da Santa Casa da Misericórdia de Galizes tomou posse para o próximo triénio, num jantar que reuniu os mais de setenta colaboradores e funcionários daquela que é atualmente uma das maiores IPSS’s do concelho de Oliveira do Hospital.

Bruno Miranda mantém-se à frente desta Misericórdia, como de resto, a maioria dos elementos que o acompanharam no último mandato, assumindo a consolidação e o reforço do trabalho na área social como estratégia de crescimento da instituição.

Um dos maiores desafios que se colocam ao provedor reeleito é mesmo a conclusão do novo lar para pessoas com deficiência, que deverá estar concluído no final do primeiro trimestre deste ano representando um investimento na ordem dos 2,5 milhões de euros. Um equipamento que apesar de ter trazido algum aperto financeiro à instituição, está longe de estrangular as suas contas, pois “temo-nos conseguido aguentar”, afirma o provedor.

O novo lar terá capacidade para 40 utentes e prevê-se que possa contribuir para a criação de algumas dezenas de novos postos de trabalho, o que para Bruno Miranda vai ser também “mais uma lufada de ar fresco para as nossas gentes”, sendo importante para “movimentar a economia local”. Apesar da dimensão do investimento, o provedor garante não ter motivos para preocupação relativamente à sua taxa de ocupação e até ao seu financiamento, uma vez que “sabemos que há mais do que utentes para preencher as vagas disponíveis”. Além disso, “temos muitas situações a que não conseguimos dar resposta atualmente, há uma grande procura não só a nível concelhio, como a nível nacional porque há poucas respostas nesta área”, considera o provedor que tomou posse para mais um mandato, certo de que “a ocupação do novo edifício está mais do que salvaguardada”, não tendo sido de forma alguma “sobredimensionada”. (leia mais na edição impressa)

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.