Seixo da Beira constrói árvore de Natal em croché e enfeita rotunda

árvore croché 1

Vários locais públicos da freguesia recebem decorações natalícias criadas pela comunidade.

A freguesia de Seixo da Beira, colocou, no passado dia 1, uma árvore “original” na conhecida rotunda das ovelhas. Como símbolo da resiliência da população à tragédia dos incêndios de outubro do ano passado, a construção daquela árvore, composta por mais de 500 quadrados em croché, e três metros de altura, contou com a participação de toda a comunidade. A iniciativa é da Junta de Freguesia, que respondeu desta forma a “um desafio lançado por uma jovem da freguesia”, explica Margarida Claro, presidente da junta de freguesia de Seixo da Beira, visivelmente satisfeita com o resultado da construção levada a cabo pela população.

“Esta árvore representa a união, a resiliência, o espírito de partilha e o renascimento da população após a tragédia dos incêndios de outubro do ano passado” e ao mesmo tempo chama a atenção para “a importância da floresta nestes territórios”, a mesma que ficou dizimada nos incêndios de 2017. “Esta árvore para além do espírito natalício, simboliza a floresta que agora não temos, mas que já tivemos, e que queremos voltar a ter”, sublinha a autarca, que enaltece o envolvimento da população nesta iniciativa, mostrando, um ano depois da maior tragédia de sempre na região, que as comunidades se estão a reerguer.

A autarca dá ainda conta de outras decorações natalícias colocadas noutros locais públicos da freguesia, naquele que constituiu um “desafio lançado à própria comunidade, às escolas e à IPSS”. Margarida Claro faz notar que a Escola Primária é responsável por colocar um presépio no adro da igreja, já o jardim-de-infância irá decorar o centro da aldeia enquanto o Centro Social e Paroquial terá uma decoração na rotunda que dá aceso à Sobreda. Já a rotunda da Anta terá uma decoração realizada pelos próprios moradores daquela zona e haverá também um presépio na zona da Praça. “As pessoas envolveram-se e a certa altura, parecia uma competição, mas no sentido positivo” garante a autarca que assinala a adesão e acima de tudo o espírito de união e de partilha, patentes em todos os trabalhos expostos na sede de freguesia. “ Com isto pretendemos dar alguma vida à freguesia, e envolver uma faixa da população (envelhecida), que nesta altura do ano, acaba por se isolar mais”, entende Margarida Claro, aproveitando para deixar o convite para uma visita à freguesia durante a quadra natalícia, onde a originalidade e criatividade são o mote para fazer desta localidade, quem sabe, um destino natalício obrigatório.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.