Tábua aposta na abertura da Feira do Queijo a produtores da região

Folha do Centro - Tábua aposta na abertura da Feira do Queijo a produtores da região

Certame assinala este ano as “bodas de prata”.

Tábua vai estar em festa nos próximos dias 8 e 9 de março. Trata-se da 25ª edição da Feira do Queijo que, este ano, volta a apostar na participação de produtores não apenas do concelho, mas de toda a região envolvente.

O programa de festas foi apresentado em conferência de imprensa pelo executivo tabuense, que não esconde a ambição de fazer deste um grande evento, até pela presença da televisão, mais concretamente a SIC que emitirá em direto o programa “Portugal em Festa”, a partir do exterior do pavilhão multiusos de Tábua.

“Contamos ter um enorme êxito, até pela procura e interesse manifestado por parte dos expositores”, afirmou o presidente da Câmara, Mário Loureiro, que realça a abertura desta feira a produtores de fora do concelho. “Decidimos abrir a nossa feira a produtores e expositores da região, porque julgamos que assim conseguimos ser mais fortes e ter outro impacto”, sublinhou o edil, não tendo dúvidas que limitar um certame desta natureza às fronteiras do concelho não traria resultados tão positivos. “Temos de defender Tábua, mas temos de defender também a região da Beira Serra”, entende o autarca, que espera com este evento contribuir para atrair mais visitantes à região. “O queijo é um património gastronómico que em termos turísticos atrai muita gente a esta região”, considera Mário Loureiro, lembrando que além desta iguaria, a feira de Tábua vai dar também visibilidade a outros produtos de excelência do concelho como o pão, o mel, os vinhos e o azeite.

Também a vice presidente da Câmara e vereadora da cultura, Paula Neves, acredita que esta vai ser “uma grande feira”, tendo em conta não apenas o número de expositores participantes, mas acima de tudo, a sua “qualidade” e toda a programação que foi preparada para assinalar os 25 anos deste certame. “Fomos introduzindo outros produtos que achámos que podiam dar outro colorido à feira e de há três/quatro anos para cá juntámos a esta feira a vertente gastronómica com o intuito de envolver as freguesias e as associações”, recorda a autarca, sublinhando a importância destas iniciativas como incentivo aos produtores, pois “é a partir destas iniciativas que se dão a conhecer”. Paula Neves regista de resto “com agrado” a adesão de outros produtores de fora do concelho a esta mostra, bem como a participação de novos produtos, como é o caso do azeite, que marca pela primeira vez presença neste certame.

A vertente gastronómica vai estar em destaque com mais uma edição do concurso “Tábua de Sabores”, que mais uma vez vai eleger uma iguaria típica do concelho, neste caso um prato à base de carne de borrego. “Vai ser feito o apelo aos restaurantes para participarem, espero que adiram, porque nós sabemos mesmo para as televisões que tudo o que mete gastronomia é bastante apelativo” considera a autarca, adiantando também que vai ser feito o convite às diferentes confrarias ligadas à promoção destes produtos para estarem representadas na feira.

A entrelaçar-se com a vertente gastronómica vai estar ainda a componente de exposição de artesanato que, segundo Paula Neves, vai privilegiar os artesãos que de alguma forma “se associem a estas temáticas do frio, da serra e do queijo”, revela. Ao todo deverão participar nesta mostra entre 60 a 70 expositores, o que sendo um número inferior a muitos certames do género, privilegia, na opinião da autarca, a “qualidade” do espaço, desde logo do ponto de vista do visitante. Também o orçamento tentou ser “o mais contido possível” segundo o presidente da Câmara que espera fazer um grande evento sem “grandes custos”, fixando a despesa nos 16.500 euros.

Bater “recorde” de chocalhos

A Câmara de Tábua vai tentar bater o recorde de chocalhos de ovelha durante o programa que a SIC vai transmitir em direto a partir da Feira do Queijo. O repto foi lançado pela produção do programa e tem como objetivo apresentar “um número recorde de qualquer coisa” relacionada com o tema do certame ou do concelho.

Ana Paula Neves entende que dado o número de pastores que ainda preserva estes objetos ancestrais, “vamos propor atingir este recorde”. “Havia aqui uma tradição muito arreigada, no domingo a seguir à pascoela, que era os pastores levarem os rebanhos enfeitados com chocalhos à volta da capela de S. Geraldo”, conta a vereadora, que diz ter conhecimento de pastores com autênticas coleções de chocalhos. “Só na casa de um em Midões deve haver perto de 300, há de haver gente que nunca viu chocalhos tão grandes nem tão pequenos”, garante Paula Neves, apostada em bater o recorde destes objetos tão característicos da pastorícia.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.