Tábua recebeu cerca de 200 docentes no Centro Cultural

Folha do Centro - Tábua recebe cerca de 200 docentes no Centro Cultural

Concelho foi escolhido este ano para a realização dos “II Econtros de Cidadania e Responsabilidade Sócio Ambiental”.

O Centro Cultural de Tábua recebeu esta quinta feira a segunda edição dos “Econtros de Cidadania e Responsabilidade Socio Ambiental”, organizados pela Associação de Escolas de Coimbra Interior, onde se insere o Agrupamento de Escolas de Tábua, que contou com mais de 180 docentes do ensino básico e secundário.

Um evento que teve com a colaboração dos Municípios da área de intervenção daquela associação e, apesar de estar estar aberto à sociedade civil teve como principal público alvo os professores, uma vez que se trata de uma formação acreditada ao nível da avaliação contínua dos docentes.

Ao longo do dia, passaram por Tábua vários nomes conhecidos nestas áreas, como Idália Sá Chaves, Amadeu Carvalho Homem, Francisco Lavrador Pires e o psiquiatra Fidalgo Freitas, que  deixaram diferentes perspetivas sobre esta temática “tão atual nos dias de hoje”. Assumpta Coimbra, da organização dos Econtros, garante que a escolha de Tábua para a realização desta atividade não é alheia ao facto da vila dispor agora de um espaço “apropriado” e “interessante” para acolher um número elevado de participantes, como é o novo auditório do Centro Cultural. Um evento que segundo a vereadora da educação, Paula Neves, só é possível reunir em Tábua este conjunto de pessoas, “graças” à existência do Centro Cultural.

“Neste momento temos o espaço que nos deixa a todos orgulhosos e também temos oferta cultural que se pode encaixar neste formato de eventos”, referiu a autarca, dando nota dos dois momentos culturais que vão marcar o dia de hoje, como complemento aos painéis de oradores.

Também o presidente do Agrupamento de Escolas de Tábua e anfitrião destes “Econtros”, se mostrou satisfeito por Tábua reunir condições de excelência para receber um número tão elevado de profissionais da educação e um “naipe de oradores de qualidade superior”. “O Centro Cultural é sem dúvida um equipamento da maior importância para Tábua”, constata Sidónio Costa, para quem qualquer concelho “só tem a ganhar se apostar forte nas áreas da educação e cultura”. “Penso que estão reunidas as condições, tendo em conta até a temática que nunca foi tão atual, para uma ação de formação de grande qualidade”, adiantou ainda o docente.

Para o presidente da Câmara de Tábua esta é sem dúvida “mais uma oportunidade para Tábua brilhar com este equipamento”, que além de ter uma programação e uma agenda cultural já definida, tem também espaço para acolher iniciativas de outro âmbito. “Estamos a ter oportunidade de brilhar com este e com outros equipamentos que conseguimos dinamizar, criando condições para uma utilização mais ativa”, garante o edil, empenhado em dinamizar as infra estruturas existentes no concelho, com o objetivo claro de fazer com que “Tábua seja vista de outra forma também nesta área”. “Há quem diga agora que Tábua tem excesso de cultura, só quem não conhece o concelho é que pode dizer uma coisa dessas”, afirmou Mário Loureiro, acreditando que as políticas que tem sido vindo a ser seguidas nestes setores começam a dar frutos e a ser visíveis, nomeadamente através dos vários prémios conquistados por alunos de Tábua em concursos intermunicipais e nacionais.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.