Tolerância de ponto aos funcionários do Município não foi unânime

Folha do Centro - Tolerância de ponto aos funcionários do Município não foi unânime

Para o vereador do PSD, Mário Alves, a dimensão dos carnavais do concelho não justifica mais um dia feriado para os funcionários da autarquia. Quando se falou em dar tolerância de ponto na Câmara Municipal de Oliveira do Hospital na terça feira de Carnaval, as opiniões não foram unânimes, havendo mesmo quem, como aquele vereador da oposição, dissesse que esta “folga” é mais um sinal de falta de produtividade e de organização do país, e até de “falta de sentido de responsabilidade”. “O problema do país é disciplina, organização e capacidade de trabalho”, argumentou o antigo presidente da Câmara, insinuando o incumprimento de horários da parte de alguns funcionários do Município. “Eu bem os vejo a andarem por aí”, afirmou, em tom de denúncia, lembrando que aqueles que emigram não têm certas larguezas que têm os trabalhadores portugueses. “Perguntem-lhe se também andam nas “boites” até às tantas da manhã, não andam porque a base do sucesso desses países é o trabalho não é a festa”, acrescentou, manifestando-se contra a tolerância de ponto no concelho, a atender ao estado que o país está a viver. Também o vereador independente, José Carlos Mendes, mostrou algumas dúvidas, julgando que, se por um lado, o Carnaval de Lagares já tem alguma tradição e expressão no concelho, “teremos de ponderar muito bem se o país está em condições de andar a dar feriados para além daqueles que já estão instituídos”. (leia mais na edição impressa)

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.