Unidade Móvel de Saúde leva cuidados médicos às aldeias do concelho

FAAD - unidade móvel saúde2

FAAD - unidade móvel saúde3Equipamento foi adquirido numa parceria entre o hospital da FAAD, Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e ADIBER.

Foi em jeito de prenda de Natal que a nova Unidade Móvel de Saúde chegou a Oliveira do Hospital, numa parceria entre a Câmara Municipal, hospital da Fundação Aurélio Amaro Diniz, e ADIBER. Numa altura em que escasseiam serviços médicos no interior, o equipamento assume-se como uma resposta da autarquia no sentido de resolver problemas graves de falta de serviços médicos e de enfermagem no concelho, sobretudo ao nível das freguesias e das suas localidades mais recônditas. “O Município não é responsável pela área da saúde, mas quando não há respostas da parte do Governo esta foi a solução encontrada para as populações mais frágeis e idosas que têm mais dificuldades em se deslocar”, afirmou o presidente da autarquia, José Carlos Alexandrino durante a apresentação da viatura médica. “Hoje o que se assiste ao nível do Governo é ao fecho de serviços no Interior, nós damos aqui o exemplo exatamente contrário, dando condições às pessoas nas diferentes áreas”, enfatizou o edil, lembrando que se tratava de uma promessa eleitoral da sua candidatura em 2009, que só foi possível de concretizar graças à parceria quer com o hospital local, quer com o apoio da própria Adiber, que financiou a compra da carrinha, através do Proder.
Nos próximos três meses a Unidade Móvel da Saúde vai funcionar de forma experimental, indo ao encontro das necessidades das populações, nomeadamente aquelas que se encontram já sem serviço médico. “É uma aposta que nos vai sair cara”, não esconde o autarca, inserindo-a todavia numa “postura de proximidade com as pessoas”, defendida pelo seu executivo. Para além de ser uma resposta para o problema da falta de serviços médicos no concelho, esta unidade assume-se também como uma resposta inovadora em situações de emergência e de catástrofe, podendo funcionar, juntamente com uma tenda como um mini hospital de campanha. “Esperemos que nunca seja necessário, mas no caso de ser, a viatura está preparada para se deslocar para a zona de catástrofe, estando equipada com Suporte Avançado de Vida”, afirmou o presidente do Conselho de Administração da Fundação Aurélio Amaro Diniz, Álvaro Herdade, considerando esta Unidade Móvel de Saúde uma “mais valia” não só para o concelho, mas para toda a região Centro, podendo ser adaptada a esta vertente de socorro, para além do normal apoio à população “mais desfavorecida” que “não tem meios de transporte para ter acesso aos serviços de saúde. “Temos cada vez mais idosos que não têm possibilidade de se deslocar a Oliveira, para um simples ato de medir a tensão”, constata o médico, pensando com este projeto poder “colmatar” uma falha em termos de cuidados de saúde, servindo, ao mesmo tempo, de viatura de socorro.
Uma resposta inovadora ao nível da prestação de serviços de saúde que, segundo o presidente da Adiber, Miguel Ventura, corresponde a um velho anseio da região da Beira Serra, “no sentido de quebrar o isolamento das zonas de montanha”. Miguel Ventura destaca a agora a “audácia” da Câmara Municipal em apostar num projeto com estas características, num momento em que “assistimos ao encerramento de serviços no interior”. Trata-se de “um projeto inovador e diferenciador que ficará ao serviço de todo este território”, referiu ainda o responsável da Adiber, para quem a unidade vai “melhorar a qualidade de vida das pessoas”.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.