Vaga de assaltos gera clima de insegurança em Oliveira do Hospital

Foi um mês de novembro particularmente crítico na cidade de Oliveira do Hospital, com uma vaga de assaltos a atingir vários espaços, casas de habitação e pessoas. O mais violento ocorreu às portas da cidade, na zona do Pinheiro dos Abraços, quando um homem na casa dos 50 anos foi intercetado por uma viatura onde seguia uma dupla de assaltantes, que o ameaçaram com caçadeiras, obrigando-o a entregar o dinheiro que trazia consigo. A vítima, que se deslocava de Tábua para Oliveira, não terá oferecido qualquer resistência, tendo entregue uma quantia ainda não quantificada, mas que, segundo apurámos, deve rondar os três mil euros. Trata-se de um tipo de assalto pouco comum nesta zona, o que leva a crer que os indivíduos possam ter seguido a vítima até aquele local. Mais três apartamentos foram alvo dos amigos do alheio, na urbanização Quinta da Lameira, tendo sido roubados vários objetos em ouro de uma das habitações. Já a Zona Industrial da cidade tinha sido palco de vários assaltos a armazéns, tendo começado nos armazéns Frutas Agostinho, de onde foi retirado um cofre e transportado para a empresa ao lado – uma fábrica de candeeiros, onde foi feita uma tentativa de abertura do cofre, mal sucedida. Há todavia a registar danos materiais e o furto de três máquinas fotográficas e um computador portátil. Os larápios entraram ainda nas instalações da BLC3 onde não foi subtraído qualquer material.
Face ao número de ocorrências nos últimos dias em Oliveira do Hospital, o comandante do Destacamento territorial da GNR, Armando Videira, apelou, em declarações ao jornal online Correio da Beira Serra, para as pessoas estarem particularmente atentas a abordagens de estranhos.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.