Vandalismo em Oliveira do Hospital preocupa presidente da Câmara que pede à GNR uma atuação mais “eficaz”

comboio natal

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital mostrou-se preocupado recentemente com alguns atos de vandalismo que se têm registado na cidade, e que se agravaram ainda no último mês de dezembro, e pediu à GNR que tenha uma atuação mais eficaz de modo a identificar os autores dos estragos em zonas e equipamentos públicos.

Refira-se que o comboio de Natal, que fazia parte da animação da cidade na quadra natalícia, também não escapou a esta onda de vandalismo, com registo de estragos na última carruagem por parte de um grupo de jovens, o que coloca o Município na iminência de não voltar a alugar este veiculo para a próxima época natalícia. José Carlos Alexandrino garante que estes atos não são normais no quotidiano dos oliveirenses e atribui até alguns destes comportamentos ao consumo de estupefacientes.

Também as estruturas sanitárias instaladas no parque do Mandanelho e que já tinham sido alvo de vandalismo no verão, voltaram a sofrer estragos pela segunda vez, levando o presidente José Carlos Alexandrino a apelar a uma ação mais dura por parte dos militares da GNR no sentido de “identificarem os indivíduos”. “Existem algumas suspeitas e alguns até são conhecidos da nossa praça”, referiu, entendendo que apesar destes atos serem exceções, têm de ser corrigidos “ou a bem ou a mal”. “Precisamos de ter uma ação dura em relação a esses jovens para não os deixar continuar a ir por esse caminho”, disse ainda o autarca oliveirense que quer uma vigilância mais eficaz na cidade que devolva aos oliveirenses o clima de segurança e tranquilidade a que estão habituados.

 

Associação Florestal da Beira Serra – Caule foi assaltada

Larápios provocaram vários estragos dentro das instalações, mas apenas conseguiram levar dinheiro da máquina de vending

As instalações da Caule – Associação Florestal da Beira Serra, em Santa Ovaia, foram assaltadas na noite do passado dia 24.

Os larápios terão saltado a vedação e entrado no interior das instalações pela porta principal, que entretanto arrombaram, fazendo disparar o alarme. Enquanto tentavam neutralizar o sistema de segurança, os larápios terão sido surpreendidos com a presença no exterior de um funcionário da associação que andava nas imediações, e que se deslocou de imediato ao local.

Em contacto com a empresa de vigilância, verificaram que se encontrava alguém dentro das instalações, tendo chamado de imediato a GNR ao local. Enquanto esperavam por reforços para cercar as instalações e pela intervenção do Comando da Lousã no pressuposto que os assaltantes estariam barricados no interior da associação, sem hipótese de fuga, estes ter-se-ão escapado por uma janela traseira situada no piso de cima dos escritórios, com cerca de 5 metros de altura.

Para trás deixaram um rasto de destruição, nomeadamente na zona dos escritórios, onde rebentaram várias fechaduras e portas, revoltando tudo à procura de valores. Uma máquina de vending de produtos alimentares que se encontrava junto aos escritórios foi também arrombada, o que lhe rendeu ainda cerca de 250 euros.

A GNR através do núcleo de investigação criminal está já a investigar o caso.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.