Zona Industrial da cidade vai ter 50 novos lotes e zona de serviços

Folha do Centro - Zona Industrial da cidade vai ter 50 novos lotes e zona de serviços

Projeto de ampliação poderá chegar aos quatro milhões de euros de investimento.

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital acaba de ver aprovado o financiamento do projeto de ampliação da zona industrial da cidade, num investimento de cerca de dois milhões de euros.

Financiado pelo quadro comunitário 2020, o projeto prevê a ampliação da ZI de Oliveira do Hospital pelo “lado direito”, onde serão criados 50 novos lotes, uma zona de serviços “tipo retail park” e ainda uma área de estacionamento para pesados.

Para o presidente da Câmara que, assinou no final da semana passada o contrato de financiamento, este é um projeto “fundamental” que vai permitir a Oliveira do Hospital apostar ainda mais no desenvolvimento económico e empresarial. “É um projeto que ainda vai demorar algum tempo, mas vamos fazer uma zona industrial com algumas características diferentes”, faz notar o presidente José Carlos Alexandrino, que destaca o facto da nova ZI contemplar a criação de um parque fechado para TIR´s, de modo a retirar estas viaturas de algumas zonas residenciais da cidade, como hoje acontece.

“É nossa intenção fazer um estacionamento reservado só para TIR´s nessa nova zona industrial, com guarda e completamente fechado, isto é, onde os motoristas possam entregam os TIR´s, pagarão uma importância por deixar lá os camiões, e tiraremos os TIR´s daqui da cidade”, explicou o autarca que aponta algumas “melhorias” a introduzir no projeto, pelo que este já não deverá arrancar este ano.

Para já, segue-se um período de negociações com os proprietários, que o edil pretende “corra a bem”, ainda que admita recorrer a uma empresa especializada em expropriações para os casos “mais difíceis”. “Teremos uma empresa de expropriações a trabalhar connosco, porque não vamos deixar que um caso ou outro nos impeça, porque este é um projeto do interesse de todos os oliveirenses, do interesse da atividade económica do concelho e por isso nós vamos contratar essa empresa”, adianta Alexandrino, lembrando contudo que “não é isso que nós queremos” e que a Câmara vai privilegiar a “negociação a bem” com todos os proprietários.

Apesar dos dois milhões de euros de financiamento, o autarca garante que o investimento com a ampliação e criação de novos serviços na ZI da cidade pode chegar aos quatro milhões de euros, tendo em conta que a ideia é avançar também com uma nova ligação à EN17. “Queremos fazer uma ligação muito mais moderna à Nacional 17, com zonas de estacionamento e uma via principal, por isso eu acredito que o investimento na zona industrial na sua totalidade – só temos financiamento para dois milhões de euros perceba-se – deverá ultrapassar os quatro milhões de euros”, garante o edil que quer introduzir algumas melhorias ao projeto, antes de o pôr em execução. Apontando o desenvolvimento económico e o apoio ao tecido empresarial como a grande prioridade do concelho, o presidente deixa também a garantia de continuar a apostar na zona industrial da Cordinha, onde se instalou, neste mandato, pela primeira vez, e ao fim de mais de 20 anos, a primeira empresa. A ideia, segundo o autarca, é continuar a investir na construção de pavilhões para fixar mais empresas naquela área.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.